Projeto Alto Volume Live Sessions coloca o som autoral de bandas do DF à disposição na web

Projeto Alto Volume Live Sessions coloca o som autoral de bandas do DF à disposição na web

No momento, para que a recomendação das principais autoridades de saúde do mundo — ficar em casa — seja cumprida de uma forma mais leve e alegre, algumas bandas e artistas solo do Distrito Federal se uniram, virtualmente, para dar ânimo à população. A partir de hoje, o projeto Alto Volume Live Sessions transformará a sala de casa em palco de festival de rock autoral. Até o dia 1º de abril, pela internet, mais de 20 bandas se apresentarão ao vivo e de graça para os fãs.

Os eventos terão início todas as noites a partir das 20h. Três bandas se revezarão no palco virtual. Cada apresentação terá 30 minutos de duração, com intervalo de dez minutos entre a troca de artistas. A ideia é que as apresentações tenham formato intimista, já que serão feitas das casas dos músicos para evitar o contato físico e o risco de contágio pelo novo coronavírus. Os shows ocorrerão nas páginas de instagram dos artistas de forma sincronizada.

 
PUBLICIDADE

Por causa da pandemia, as casas de show do DF foram fechadas e os eventos destinados a mais de cem pessoas foram cancelados ou adiados. A realização do festival on-line foi uma forma que os músicos da cidade encontraram de não se afastarem do público. De acordo com o músico Cezar Degraf, organizador do projeto, a inspiração para o Alto Volume Live Sessions veio a partir da união de artistas de países da Europa — que também estão passando por um período de confinamento — para fazer shows on-line nas redes sociais

“Achei a ideia muito interessante. Quando os decretos visando o distanciamento social saíram no Distrito Federal, pensei que poderíamos fazer algo nesse sentido com as bandas aqui da nossa região. Eu tive apresentações canceladas, tanto do meu projeto solo, quanto da [minha banda] Vontana. Centenas de outras bandas, músicos e artistas aqui do DF também tiveram shows cancelados ou adiados. Achei que um festival on-line seria uma ótima maneira de a cena continuar atuante nesse período de distanciamento social. Uma maneira de continuar conectando os músicos ao público”, contou Cezar ao Jornal de Brasília.

 

O line up já está definido, mas, depois que o Alto Volume Live Sessions foi anunciado, houve a procura de várias outras bandas — inclusive de outras regiões do Brasil — para fazer parte do projeto. Por isso, segundo Cezar, pode ser que o festival prepare uma outra semana de apresentações.

“Estou estudando como faremos para adequar dias e horários. Mas o Alto Volume Live Sessions não é o único festival de música on-line acontecendo. Outras iniciativas estão acontecendo em formato de festival, com várias bandas e artistas solo e até iniciativas individuais. Sugiro que as pessoas pesquisem se a banda ou o artista que elas acompanham também estão participando de algum projeto como esse”, recomenda o músico.

Hoje, as bandas Fosco, A Culpa é de Dulce e Os Fabulosos Viralatas “sobem” ao palco virtual.
A programação completa está disponível no instagram do projeto: @altovolumerock. A primeira banda entrará no palco às 20h. A segunda entrará no ar às 20h40. A terceira e última da noite entrará às 21h20, com encerramento às 21h50.

Voluntário

O Alto Volume Live Sessions é um evento voluntário — ou seja, os artistas que se apresentarem no festival não serão oficialmente remunerados. “O evento visa conectar as pessoas nesse período que estamos passando. Mas nada impede que os fãs e as pessoas que acompanharão as apresentações on-line contribuam de alguma maneira com os artistas e bandas. Isso é uma possibilidade e conversa entre os artistas e o seu público, na qual o Alto Volume Live Sessions não se envolverá. Os músicos tiveram vários shows cancelados e adiados. Contribuições podem vir a calhar nesse momento difícil”, ressalta Cezar.

Há iniciativas parecidas de apresentações on-line em outros segmentos da arte, como teatro e contação de histórias, por exemplo. Segundo Cezar, a conexão via redes sociais dos artistas com o público é uma maneira deles continuarem atuantes, produzindo conteúdo e divulgando seu trabalho. “E o público tem a oportunidade de receber em suas casas todo o tipo de arte, entretenimento, alegria e conforto. A arte é feita para isso. Nesse momento de conscientização e do distanciamento social pelo bem coletivo, a música é uma ferramenta que traz união. Ela aproxima pessoas e nos unimos mesmo à distância”, finaliza o organizador.

Send this to a friend