Após Brexit, acordo comercial com Reino Unido deve ocorrer rapidamente, segundo Guedes

A perspectiva do ministro leva em conta que o país é um dos que têm menos resistência e barreiras a produtos e serviços da Europa

Após o processo de saída do Reino Unido da União Europeia, o chamado Brexit, o Brasil por meio do Mercosul deve ser um dos primeiros países a selar um acordo com os britânicos. Este foi o sentimento com o qual saiu o ministro da Economia, Paulo Guedes, de uma reunião com sua contraparte do Reino Unido, Sajid Javid, realizada paralelamente ao Fórum Econômico Mundial.

A perspectiva do ministro leva em conta que o país é um dos que têm menos resistência e barreiras a produtos e serviços da Europa. No Reino Unido, o discurso, inclusive nas tratativas com o restante do continente, é o de que o país manterá seus altos padrões de qualidade.

No encontro de hoje, a interpretação é a de que já que vão sair do maior bloco comum, os britânicos têm pressa para fechar novas frentes de negócios. Há três semanas, o primeiro-ministro Boris Johsnon passou a entrar diariamente em contato com todos os chefes de Estado para buscar uma aproximação. Como registrou o Broadcast há cerca de 10 dias, o brasileiro Jair Bolsonaro também foi contatado. Os dois falaram sobre estreitar investimentos, segundo a Downing Street, o endereço oficial do governo local.

Num primeiro momento, o acordo deve ser integrado com todos os membros do Mercosul, mas se não houver exigências de cotas é até possível que o pacto seja feito diretamente com o Brasil. “Com o Brexit, o Reino Unido vai mergulhar em uma piscina nova. Pode fazer novos contratos, mergulhar em águas novas”, comentou o ministro. Para o Reino Unido, o Brasil é um mercado relevante. O país chegou a ser citado no primeiro projeto do Brexit, ao lado de Índia, Estados Unidos e China, como principais potenciais parceiros comerciais após o divórcio. “Nós queremos e eles querem”, resumiu Guedes.

 

Os dois também falaram sobre um acordo de bitributação e Javid anunciou que irá ao Brasil ainda este ano. Além disso, o ministro britânico também reforçou o apoio à entrada do Brasil na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Acordo comercial também foi o tema principal do encontro de Guedes com a ministra de Comércio da Coreia do Sul, Myung Hee. Segundo ele, um projeto de acordo está avançado com o país asiático assim como com o Canadá. No Japão, as conversas são ainda iniciais. Também neste caso, é esperado que todo o Mercosul participe do acordo. “Dissemos sempre a mesma coisa em Davos: nós vamos abrir (a economia). Estamos no pressuposto que a Argentina vai acompanhar . Se não acompanhar….”

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

vinte + 19 =

Send this to a friend