Catalunha promove greve geral contra repressão de Madri

BARCELONA – Ao menos 52 estradas foram bloqueadas na Catalunha, o que gerou filas quilométricas de veículos.

A região da Catalunha, que tenta proclamar sua independência da Espanha, amanheceu nesta terça-feira (3) em greve geral, em protesto pela repressão policial de Madri contra o plebiscito separatista votado no último domingo.

Os serviços de transporte público, como metrô, ônibus e trens, também registraram lentidão e redução de operações. Praticamente todas as escolas estão fechadas devido à falta de alunos e ao caos no transporte.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Os portos de Barcelona e Tarragona também paralisaram suas atividades. A greve foi convocada pelos sindicatos UGT e CC OO, enquanto o presidente da Catalunha, Carles Puigdemont, pediu que a população “não se deixe levar por provocações” e participe de um “protesto cívico” contra a repressão de Madri.

No último domingo, a Catalunha realizou mais uma consulta popular sobre sua independência da Espanha, apesar de todas as ameaças do governo de Madri de Mariano Rajoy de impedir a separação da região. De acordo com a administração da Catalunha, o “sim” venceu com cerca de 90% dos votos, mas menos da metade dos eleitores compareceu às úrnas, o que abriu um debate sobre a validade e representatividade do plebiscito.

A Catalunha acusa o governo espanhol de intimidar os eleitores e evitar que eles votassem por meio de repressão policial que deixou mais de 800 pessoas feridas. No sábado, centros de votação e de contagem de votos foram interditados. Metade das 2.315 escolas que funcionariam como seções eleitorais foi fechada pela polícia.

ANSA

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 
Send this to a friend