Siga o Jornal de Brasília

Destaque

Após Carne Fraca, Hong Kong suspende importações de carnes do Brasil

Avatar

Publicado

em

Decisão segue caminho adotado pela China

PEQUIM – Em novo desdobramento das crise que vive o Brasil após a operação “Carne Fraca”, deflagrada pela Polícia Federal na semana passada, a cidade de Hong Kong acaba de anunciar que também está suspendendo as importações de carnes brasileiras. O Centro para Segurança Alimentar (CFS) do Departamento de Saúde Alimentar e Ambiental anunciou que, “tendo em vista o fato de a qualidade carne exportada pelo Brasil está sendo questionado, em nome da prudência, o CFS decidiu suspender temporariamente as compras de carnes congeladas e frescas de bovinos e aves brasileiros”. A medida tem efeito imediato, segundo a nota da autoridade sanitária.

A decisão de Hong Kong acontece menos de 24 horas depois dos anúncios de União Europeia (UE) e China.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

— O centro decidiu, como medida de precaução, suspender temporariamente as importações de carnes congeladas e frescas de bovinos e aves do Brasil. O CFS vai manter os contatos com as autoridades relevantes no país para obter as informações detalhadas. Além disso, a fiscalização sobre carnes bovinas e de aves vindas do Brasil será reforçada para garantir a segurança alimentar e a saúde pública — disse um porta-voz do CFS.

O órgão avisa que mantém um programa de rotina de fiscalizações, que colhe amostras de alimentos (inclusive carnes de bovinos e aves) na importação, atacado e varejo para medir os níveis de substâncias químicas e micróbios para assegurar que estão de acordo com as regras vigentes em Hong Kong e prontos para o consumidor humano. Nos últimos três anos, segundo o CFS, foram colhidas 17.060 amostras de carnes de bovinos e aves para teses. Entre eles, houve apenas 36 amostras consideradas insatisfatórias e nenhuma delas estava relacionada à qualidade dos produtos brasileiros.

O centro recomendou que o público cozinhasse as carnes antes de seu consumo e avisou vai continuar acompanhando de perto a situação.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *