Poluição custa US$ 4,9 bi à economia do Brasil, diz Banco Mundial

No mundo, prejuízos somam 225 bilhões de dólares por ano, segundo estudo da entidade

A poluição atmosférica causa perdas de 4,9 bilhões de dólares à economia brasileira, segundo estudo divulgado pelo Banco Mundial nesta quinta-feira. O montante, referente a 2013, é uma estimativa dos salários que deixam de entrar na economia por causa das mortes causadas pela poluição.

No mundo, as perdas somam 225 bilhões de dólares, de acordo com o estudo. Além disso, a poluição provoca perdas em termos de bem-estar que totalizam 5,1 trilhões de dólares.

A contaminação do ar matou 2,9 milhões de pessoas em 2013, segundo os últimos dados disponíveis publicados no relatório. Se for somada a poluição nos lares, principalmente resultante do uso de combustíveis sólidos, como o carvão, para calefação ou cozinha, o total de mortos sobe para 5,5 milhões. No Brasil, houve 62.246 mortes.

As doenças causadas pela poluição ambiental (cardiovasculares, câncer de pulmão e outras doenças pulmonares crônicas e respiratórias) são, em consequência, responsáveis por uma morte em cada dez no mundo. Isso é seis vezes maior que os óbitos causados pela malária.

As perdas de vidas humanas são sinônimo de perdas em termos de potenciais rendimentos e de obstáculos ao desenvolvimento econômico, segundo o Banco Mundial. Segundo o estudo, 87% da população do planeta está mais ou menos exposta à poluição atmosférica.

(Com AFP)

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

19 + 1 =

Send this to a friend