Siga o Jornal de Brasília

Destaque

Eleitores poderão fazer denúncias pelo Whatsapp durante a votação

Publicado

em

whatsapp

Aplicativo do MPDFT não estará disponível no dia das eleições; cidadão poderá usar Whatsapp

Em 7 de outubro, o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) receberá denúncias relacionadas a crimes eleitorais exclusivamente pelo Whatsapp. O número é (61) 99291 5943 e estará disponível das 7h30 às 18h30. O cidadão poderá denunciar casos de transporte irregular de eleitores, compra de voto, coação, abuso de poder e propaganda eleitoral irregular.

Até a véspera da eleição, os eleitores também podem usar o aplicativo do MPDFT. Basta baixá-lo gratuitamente na Apple Store ou no Google Play. Ao acessar o ícone “Eleições 2018 Denuncie aqui”, o cidadão será direcionado para um formulário que permite a inclusão de anexos (fotos e vídeos). A denúncia pode ser feita de forma anônima.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

TJDFT

Ao longo desta semana, o Núcleo Judiciário da Mulher-NJM, do TJDFT, vem realizando  atividades pedagógicas para um público diversificado,  abordando temas relacionados à prevenção e ao enfrentamento à violência doméstica no Distrito Federal.

Leia também:  Museu de Arte de Brasília exibe arte urbana do Irã

violência sexual

A programação se iniciou no dia 3/10, quarta-feira, com uma aula para os policiais que ingressaram no Curso de Formação de Oficiais da Polícia Militar do DF – PMDF, no auditório do DETRAN. A servidora Regina Nogueira (NJM) e a psicóloga da UDF Laura Frade ministraram sobre o tema O atendimento policial às vítimas de violência doméstica e familiar, compondo o plano instrucional da disciplina Lei Maria da Penha e Atendimento Policial.

Nesta quinta-feira, 4/10, a Escola de Aperfeiçoamento de Professores (EAPE) promove a terceira aula presencial do curso Maria da Penha vai à Escola . O curso se realiza numa parceria do TJDFT com a Secretaria de Educação, e o próximo encontro contará com a participação dos juízes coordenadores do NJM, Ben-Hur Viza e Gislaine Carneiro, além das servidoras do Núcleo, Cristiane Moroishi e Mariana Barros.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼
Leia também:  Começa processo para aprimorar assistência social

Já na manhã da sexta-feira, 5/10, será realizado o segundo encontro do minicurso com orientadores educacionais da Coordenação Regional de Ensino do Plano Piloto. O primeiro, ocorrido em 28/9, na FIOCRUZ, teve a participação da Juíza Jorgina Rosa e da servidora do NJM Márcia Borba, abordando o tema Gênero, violência contra a mulher e a Lei Maria da Penha. A próxima aula será dada pelas servidoras Mariana Barros (NJM) e Priscila Parada (Núcleo de Assessoramento sobre Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher- NERAV), em que serão trabalhados os temas A violência sexual contra crianças e adolescentes e a Violência no Namoro. A aula contará com a participação de representantes da Defensoria Pública e do Ministério Público do DF (MPDFT). No dia 19/10, o minicurso será encerrado com discussão e o estudo de casos.

Ainda nesta sexta-feira, o Programa Prata da Casa fará seu segundo encontro no 1º Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Brasília. O Prata da Casa tem como objetivo realizar formações com os servidores dos cartórios e gabinetes, do TJDFT, que atuam com o atendimento das partes envolvidas em processos de violência doméstica e familiar contra a mulher. O primeiro encontro com os servidores do Juizado foi coordenado pela servidora do NJM Mariana Barros, em 28/9, e trouxe como tema Gênero e Violência contra a Mulher.  A próxima aula, sobre A comunicação não-violenta, será ministrado pela servidora Myrian Sartori (NJM).  A programação será encerrada no dia 15/10,  com a oficina Atendimento não-revitimizador, a ser coordenada pela servidora Regina Nogueira.

Leia também:  Aprovada regularização dos condomínios Halley e São Jorge

 

 

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *