Eleições em Brasília: enquanto a cigarra canta a formiga trabalha 

A corrida pela principal cadeira do Palácio do Buriti poderia muito bem ser exemplificada pela fábula da Formiga e a Cigarra, imortalizada no Brasil pelas mãos e caneta de Monteiro Lobato.

Neste domingo (22) mais conhecido como ontem, o candidato emedebista, Ibaneis Rocha, parece ter sido picado e contraído a oportunista doença da cigarra, que ao invés de trabalhar na busca pelos votos a sete dias do pleito, preferiu ficar em casa descansando.

Confiante nas pesquisas o advogado e neopolítico parece já ter encomendado o terno e não acredita que possa viver um inverno intenso capaz de lhe tirar a faixa de governador.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Arrogância ou confiança, o fato é que a história e até mesmo as fábulas nos ensinam que somente o trabalho árduo é capaz de coroar uma campanha majoritária. Vale pedir licença a cigarra para lembrar que Fernando Henrique Cardoso ao sentar na cadeira do então prefeito de São Paulo, Mário Covas, perdeu a eleição para Jânio Quadros na disputa pela prefeitura da capital paulista.

A cigarra ao cantar durante toda a campanha pode ter de baixar a cabeça para formiga, que trabalhou arduamente e surpreendeu a todos com sua capacidade de mobilização e votos, o governador Rodrigo Rollemberg, não para, dia após dia, incansavelmente vem demonstrando força e capacidade de trabalho, chegando ao segundo turno das eleições contra todos os prognósticos elaborados por especialistas eleitorais.

Neste domingo o governador não brincou em serviço e desde cedo estava a caça de votos que podem mantê-lo no cargo por mais quatro anos. Rollemberg não se fez de rogado e acompanhado da senadora eleita, Leila do Vôlei, mais uma vez disparou contra o adversário.

“Estar nas ruas é importante para apresentar nossas propostas, para animar nossa militância e é isso que está ‘virando’ a eleição.”

“Eu tenho muita convicção de que, até o dia das eleições, vamos ter uma vitória que será ainda mais especial porque será de virada.”

Justiça

Vale lembrar que durante o primeiro turno todos os candidatos entraram na Justiça Eleitoral contra o emedebista por abuso de poder econômico e agora o PSB assim como o PSOL também ingressou com ação provocando MPE a tomar providências sobre o caso, a acusação se refere à promessa do advogado de reconstruir, com o próprio dinheiro, casas derrubadas na Colônia Agrícola 26 de Setembro, perto de Taguatinga, pela Agência de Fiscalização (Agefis).

Ao que tudo indica esse jogo pode ir além dos noventa minutos e numa eventual prorrogação tudo pode acontecer, até mesmo uma improvável ressurreição política que teima em querer voltar ao Palácio Buriti.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend