A polarização política e suas implicações financeiras

polarização política

É, está complicado. Famílias desunidas e amizades sendo verdadeiramente abaladas. O cenário político brasileiro está gerando conflitos que não víamos há anos

O antipetismo se uniu a partidários de extrema direita e as pesquisas vem mostrando que há cada vez menos chance de que o candidato do PT vença as eleições presidenciais de 2018.

Bolsonaro surfou a onda. Está surfando! “Nunca antes na história deste país” seria possível a um capitão reformado do exército e deputado por 28 anos (que quase não obteve sucesso em suas propostas parlamentares), ser eleito ao cargo máximo da nação. Jair Messias Bolsonaro foi considerado um dos piores parlamentares de todos os tempos. Não fez nada de significativo nesses sete mandatos que o povo carioca o elegeu. Mesmo assim, dispara nas pesquisas para presidência da República.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Como explicar? Machista, homofóbico, misógino, fascista, fã de torturador…esses são apenas alguns dos adjetivos que seus adversários o classificam. E de novo: mesmo assim, Bolsonaro dispara nas pesquisas.  Todos os dias somos bombardeados com mensagens pelas redes sociais, com vídeos, fotos e notícias as quais não sabemos a origem.  A indústria das Fake News está sendo levada ao Tribunal Superior Eleitoral. Tanto de um lado quanto do outro. Realmente, estamos em uma eleição completamente diferente.

Quanto ao Haddad? Realmente, foi uma péssima escolha do molusco. Após sucessivas tentativas fracassadas de manutenção de uma candidatura, Lula – preso há mais de 6 meses – jogou a toalha e indicou um “poste” para representá-lo. Vendo que as visitas semanais de Fernando Haddad ao presídio em Curitiba só estavam prejudicando a campanha do PT, o próprio presidiário solicitou que ele não fosse mais visitá-lo. Mudaram a cor da campanha, deixaram de lado um pouco o “#lulalivre”, mas nada está adiantando. Como disse Cid: “Façam o mea culpa!”. Mas eles não o fazem.

Debates sobre a manutenção da democracia, da legitimidade das instituições e, principalmente, sobre que país teremos a partir do ano que vem, estão levando brasileiros e brasileiras de bem a adotarem seu político de estimação e esquecerem que o poder emana do povo e do verdadeiro sentido de união familiar, amizade e paz social.

A “constituição cidadã” completou 30 anos. Devemos lutar pela manutenção do Estado Democrático de Direito. Pela liberdade de imprensa e expressão. Pelo direito ao sufrágio universal. Pela manutenção das instituições que funcionam no Brasil. Pelo fim da corrupção. Pelo direito de exercer sua cidadania. Por uma educação e uma saúde de qualidade.   Contra a violência e a favor de um Estado que realmente se preocupe com o povo e não com seus próprios interesses. Isso sim é ser patriota!

Quanto ao mercado financeiro? Bom, este só está esperando o próximo domingo. O que vier, ele dá um jeito de se adequar. Mas e você? Qual o seu compromisso com a democracia? Lembre-se disso antes de votar!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

Grande abraço democrático,

Rafael Rico

Trace sua metas, entre em ação e alcance seus objetivos!

Encontre-me no Instagram: @valorizeseusonho

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

vinte − 15 =

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend