PGR determina ações para impedir ataque cibernético a integrantes do MPF

Dodge determinou abertura de procedimento administrativo após relatos de integrantes do MPF sobre tentativa de invasões a WhatsApp. Entre os alvos estão procuradores da Lava Jato

O fato – A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, determinou a instauração de procedimento administrativo para acompanhar a apuração de tentativas de ataques cibernéticos a membros do Ministério Público Federal, incluindo procuradores da Força Tarefa Lava Jato no Rio de Janeiro e no Paraná.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


A Notícia – Parte dos casos em que houve a tentativa de ataque, os usuários receberam ligações do seu próprio número – o que reforça a suspeita de invasão de hackers através da falha no app – que foi corrigida nesta semana com a atualização do WhatsApp. Não está afastada, também,  a possibilidade do usuário ter clicado em “armadilhas” virtuais chamadas Phishing – método que oferece “iscas” como atrações, prêmios e brindes.

Porque isso importa -Será um escândalo de proporções internacionais se forem encontradas evidências de exploração da falha do WhatsApp. O que seria possível com o uso de uma  ferramenta espiã desenvolvida pela empresa chamada NSO Group, com sede em Israel – acusada de ajudar governos a espionar ativistas e jornalistas.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

dois + catorze =

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend