Tecnologia vai identificar fingimento

Tecnologia vai identificar fingimento

Com o uso da Inteligência Artificial, os dispositivos eletrônicos vão distinguir se emoções são genuínas ou dissimuladas

A neurocientista Poppy Crum, chefe da Dolby Laboratories e professora da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, repetiu na Campus Party, em São Paulo, o que vem pregando ao redor do mundo: em breve a chamada tecnologia empática saberá reconhecer os sinais dos sentimentos de um indivíduo ou de uma multidão. A Notícia – A cientista disse que não será difícil aos programas de Inteligência Artificial identificar padrões sobre nosso estado de espírito, como, por exemplo, a dilatação dos olhos quando o cérebro está ativo; o suor e o aumento do calor da pele quando estamos sob estresse e a maior liberação de dióxido de carbono quando estamos irritados. Porque isso importa – A Era em que os dispositivos interpretam os sinais comportamentais e corporais (voz, olhar etc.) pode enriquecer nossas vidas ou acabar com nossa intimidade. “A tecnologia pode ampliar a empatia, se usada para o bem, ou levar a abusos, se usada para manipular”, afirmou a pesquisadora acreditando que nossas emoções não serão devassadas. Será? Uma coisa é certa, no futuro, quem se arriscar a blefar no poker, ou na vida, poderá se dar mal.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

19 − um =

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend