Como a automação vai mudar a cirurgia e o atendimento ao paciente

Como a automação vai mudar a cirurgia e o atendimento ao paciente

A aplicação de robôs-cirurgiões e robôs-enfermeiros é inevitável e deve reduzir custos na área de saúde

Em 2019, a CMR Surgical espera entrar com o Versius nos hospitais para concorrer com os robôs Da Vinci – os mais antigos em operação no mundo, inclusive no Brasil.

Os robôs cirúrgicos, ainda, são caros e os preços não caíram e modo tão rápido quanto o setor desejava. A entrada do Versius será o início da concorrência entre os fornecedores destes equipamentos sofisticados. O console do Da Vinci não sai por menos de R$ 7 milhões – o que dificulta seu emprego no sistema público de saúde.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Os robôs-cirurgiões podem fazer incisões menores, reduzindo a perda de sangue e a dor dos pacientes, o que pode significar um tempo de recuperação menor e uma permanência mais curta no hospital. Essa é uma boa notícia para os pacientes, que podem voltar à sua vida normal mais rapidamente, e também para o sistema de saúde que terá os leitos liberados mais rapidamente.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

2 × 3 =

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend