Siga o Jornal de Brasília

Sobre Rodas

MANOR F1, O ÚLTIMO SUSPIRO

Publicado

em

A emissora britânica Sky News, divulgou em comunicado, que a equipe Manor entrou em um processo de falência.

Segundo a emissora britânica os diretores da equipe estariam procurando um “administrador”, o que seria um processo legal no Reino Unido, esse administrador, passaria a tocar a escuderia, podendo até mesmo, achar um novo dono ou um investidor interessado.
A equipe Manor que em 2016 marcou um ponto na temporada com o piloto Pascal Wehrlein, corre o risco de não participar da temporada de 2017, e essa possibilidade de falência põe em risco aproximadamente 200 empregos.
Com mais esse episódio na história da equipe Manor, as duas vagas restantes no grid da Fórmula 1 para 2017, correm o risco de não mais existir.

Curiosamente, Nasr, que pontuou para a equipe Sauber, e que via na Manor a última chance de garantir uma vaga na F1, corre o risco de ficar a pé.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Equipe Manor

A Manor Grand Prix Racing Limited, comercializada como Manor Racing, é uma equipe britânica de automobilismo que disputa a Fórmula 1 com sede em Banbury, no Reino Unido.

A equipe é operado pela Manor Motorsport, inicialmente a equipe começou a correr em 2010 sob o nome “Virgin Racing”; no ano seguinte a Virgin adotou a Marussia como patrocinador do título da equipe e se tornou “Marussia Virgin Racing”, até ser totalmente rebatizada como “Marussia F1 Team” para a temporada de 2012.

Em 19 de janeiro de 2015, os administradores da Marussia anunciaram que o leilão de seus carros e bens tinha sido cancelado, de modo a permitir uma possível venda.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

A equipe saiu da administração legal em 19 de fevereiro de 2015, e foi restabelecida como “Manor Marussia F1 Team” depois de novos investimentos ser garantidos para salvar a equipe.

A equipe Marussia manteve o seu nome de construtor durante toda a temporada de 2015, e em  19 de janeiro de 2016, a equipe anunciou que foi renomeada para “Manor Racing”

Com a perda do décimo lugar para a Sauber, a Manor deixou de faturar uma quantia estimada de cerca de R$ 150 milhões, premiação oferecida pela FOM (Formula One Management) ao décimo melhor colocado do campeonato.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *