Siga o Jornal de Brasília

Sobre Rodas

Dia Nacional do Fusca

Publicado

em

fusca

No dia 20 de janeiro comemora-se o dia Nacional do fusca.

A história do fusca é a mais longa da indústria automotiva mundial. O carrinho que primeiramente foi produzido na Alemanha pré guerra, deixa divergências sobre a data de seu primeiro modelo produzido, pois documentos que datavam os fatos foram destruídos, e deixando alguns pontos obscuros e sem comprovações exatas.

Eu gosto mesmo de poder encher a boca e dizer que “Ferdinand Porsche” o projetou, tem gente que fica “P” da vida.

O jovem Porsche foi contratado para desenhar carros de luxo na Auto-Union hoje a Audi, no meio desses projetos tinha a construção de um carro popular, e que nada mais nada menos se originou o nosso conhecido Fusca.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Outro momento na vida do Fusca, foi a sua carreira nos cinemas, se tornando um Superstars das telas, no papel do herói carismático, engraçado, bonitinho e destemido Herbie.

Ele foi capaz até de vencer uma prova na tradicional corrida americana NASCAR em um dos episódios.

Hoje quando falamos em o primeiro carro para quem completa os tão esperados 18 anos, podemos escolher de um popular 1.0 a um bólido de mais de 500CV saído das telas de um filme de ficção.

Lá pelas décadas de 80″ 90″ não era bem assim…

O meu primeiro carro por exemplo, foi o “PÃO DE QUEIJO”, um Fusca bege, rodões, suspensão com catraca, amortecedores de Chevette (rebaixado ate o talo), escapamento tipo aranha, piscas de Brasília no parachoque com borrachão, retrovisores, maçanetas e frisos preto fosco, toca-fitas Rio de Janeiro com amplificador TOJO.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Como era bom dar um trato na Fuca… Eu esfregava e dava polimento até debaixo dos paralamas!!!

“Brasília ficava de FATO pequena com o Pão de Queijo nas ruas.”

A molecada de hoje nem sabe do que to falando. Só os fortes sobreviviam!!!

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

“Outro notório amante dos VW Fuscas, e que pilotou um Fusca no início de sua carreira, profundo conhecedor dos motores a AR; É o nosso Tri campeão de Fórmula 1 NELSON PIQUET, ele saca muito sobre preparação desses motores, de aspirados a turbo, dentro de sua oficina, vários motores sendo preparados por ele, com carburadores gigantes ou com turbos maiores ainda.”

 

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Também virou HIT com a canção ‘FUSCÃO PRETO”, que foi interpretada por Almir Rogério, depois em 1983 um filme com o mesmo nome e baseado na música, foi filmado nas cidades de Mogi Guaçu, Mogi Mirim e Espírito Santo do Pinhal, todas do interior do estado de São Paulo, sua atriz principal era a Rainha dos baixinhos “XUXA”.

O seu refrão era “FUSCÃO PRETOOOOO, VOCÊ É FEITO DE AÇOOOO”.

O evento que comemora o Dia Nacional do Fusca, acontece em todas as cidades do Brasil, levando centenas de Fuscas e seus proprietários as ruas em carreatas pelos pontos turísticos.

Em Brasília, teremos alguns eventos, no VCC dia 21, acontece na sede do clube no Museu da memória Candanga, todos os carros serão bem vindos. No dia 22, outro evento com a concentração em frente ao estádio Nacional, passando pelo eixo monumental, descendo a esplanada dos ministérios, ponte JK e terminando na altura da 208 sul.

Se você é proprietário de uma Fuca, vá e divirta-se com a sua Família, é um barato!!!

O VW Fusca teve sua produção interrompida em 1986, com o “ÚLTIMA SÉRIE “, usavam motores 1.600 a álcool ou gasolina.

Vinham numerados e com produção limitada, vidros verdes, desembaçador traseiros, bancos com reclinagem e cores exclusivas, um Show!!!

Em 1993 o presidente era o Itamar Franco, e para a felicidade dos aficionados, ele incentivou a reabertura da linha de montagem do “Besouro”, incentivando com isenções os veículos produzidos com motores 1.0.

Mas o Fusca só saiu com motores 1.6 e mesmo assim entrou nesse incentivo.

Com isso, o Fusca “Itamar” foi lançado em 1993 e sua produção durou ate 1996, foram produzidos menos unidades do que a expectativa da Volkswagem, e mais uma vez a produção foi interrompida.

Outros modelos vieram como os “Fuscas modernos”, são eles o New Beetle e o Novo Fusca, carros com motores dianteiros refrigerados a água e que usam a plataforma do Audi/Golf.

O design realmente recria as linhas dos antigos Fusquinhas, com para-lamas sobressaltados e a carroceria inconfundível tipo um casco de tartaruga.

O Fusca foi produzido e vendido no mundo todo, e tem em cada pais ou região seu nome ou apelido particular.

Separei alguns mais engraçados:

“Porsche-bola” na Alemanha
Peta (“tartaruga”) na Bolívia
Fuca, Fusquinha, Fuscão no Brasil
“tartaruga” na Bulgária
Baratinha em Cabo Verde
Bolha na Dinamarca
Escarabajo no Equador na Espanha
Bug ou Beetle nos Estados Unidos
Kotseng kuba (literalmente ‘carro corcunda’), Pagong (tartaruga), Ba-o (tartaruga em Cebuano), Boks nas Filipinas
Kuplavolkkari (kupla, bolha) na Finlândia
Σκαθάρι (“Skathári”, besouro) ou Σκαραβαίος(“Skaravéos”, escaravelho) na Grécia
Cucaracha ou Cucarachita (“Barata” e “Baratinha”) na Guatemala.
Cucarachita (“Baratinha”) em Honduras.
Bogár na Hungria.
Kodok (“sapo”) na Indonésia
Maggiolino na Itália. Também conhecido pelo apelido carinhoso de Maggiolone
Sedán ou Vocho no México
Foxi no Paquistão
Garbus (“corcunda”) na Polónia
Volky em Porto Rico
Carocha em Portugal
Cepillo (“Escova”) na República Dominicana
Broscalanu’ or Broscuţa (sapinho) na Romênia
Bagge (contração de skalbagge, besouro) ou bubbla (bolha) na Suécia
Mgongo wa Chura (“costas de sapo”) e Mwendo wa Kobe (“velocidade de tartaruga”) em Swahili na Tanzânia (?)
Kaplumbağa ou tosbağa (“tartaruga”) ou vosvos na Turquia.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta