Siga o Jornal de Brasília

Sexy Night

Você já fingiu orgasmo?

Publicado

em

Você já fingiu orgasmo?

As respostas são diversas quando falamos sobre sexo, mas ao falarmos sobre fingir orgasmo as mulheres estão bem a frente, contudo, de uma forma não tão interessante

Sendo assim, fica a pergunta que não quer calar: qual o motivo desse fingimento todo? Pois é, esse texto é exatamente para trazer mais uma reflexão sobre um assunto incrível, mas cheio de mitos e tabus.

Em um dos nossos textos expliquei sobre a resposta sexual humana e desenvolvi um pouco sobre os quatro níveis: desejo/excitação, platô, orgástico e resolução. E nesse texto falarei especificamente sobre o terceiro nível e seus complementos. Mas afinal, vocês lembram o que é o orgasmo? É uma descarga de tensão acompanhada de espasmos e contrações musculares seguida por uma sensação de relaxamento e bem-estar. Porem, apesar de ser algo um tanto “fisiológico” consiste também em uma experiencia única e diferente para cada um. Ou seja, nada de ficar comparando orgasmos por ai, ok?

O orgasmo apesar de parecer simples e natural é um fato complexo que possui interferência dos fatores psicológicos, endócrinos, neurológicos, sociais e culturais. Isso tudo para exemplificar que existem outros complicadores que não apenas a vontade. Nossa educação familiar, religiosa, machista e castradora em alguns momentos, colocou o autoconhecimento de muitas pessoas e principalmente das mulheres em ultimo lugar. O que de alguma forma complicou o nosso processo de compreensão sobre nós mesmos e sobre os outros.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

O não questionamento da nossa sexualidade nos proporciona muitas barreiras e limites, as quais dificultam bastante os nossos relacionamentos. O que na prática inclui nosso medo da rejeição, julgamento, insegurança, pecado e imaturidade sexual. Esses nossos receios nos levam a adquirir alguns problemas sexuais como dificuldade total ou parcial de chegar ao orgasmo (anorgasmia), dor nas relações sexuais (dispareunia) ou ainda dificuldade de ereção no caso dos homens e vaginismo no caso das mulheres.

A preocupação com o orgasmo como sendo o objetivo da relação sexual diminui e muito a satisfação durante, antes e depois do ato, isso porque socialmente o orgasmo é visto como o mais importante e na verdade ele é consequência de um conjunto de coisas, certo? Sendo assim, para melhor aproveitamento desse nível e claro, dos anteriores, algumas dicas: descubra o que gosta e aprenda a transmitir ao parceiro(a) da forma mais detalhada que puder; procure entender mais sobre os seus medos e pudores com ajuda de bons profissionais; desenvolva uma comunicação saudável com seu parceiro(a) – lembre-se que não se trata de uma competição; acolha a dor do outro e sempre demonstre muito respeito; evite comentários desagradáveis, pressa e falta de atenção com o problema do outro e claro, use camisinha.

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta