Cuidados com os cães em tempos de chuva

Cuidados com os cães em tempos de chuva

A maior preocupação de um tutor, nestas épocas, é com relação ao contágio de leptospirose. Contudo, os animais também estão propensos à outras doenças

Em tempos de chuva como os que estamos vivenciando alguns cuidados extras com seu pet são necessários para evitar possíveis problemas de saúde.

Se você mora em apartamento e seu amigo depende de passeios para fazer suas necessidades, muitas vezes essas voltinhas são reduzidas de 3 para 2 ou 1 vez ao dia devido a chuva. Nesse caso um cãozinho que não é ensinado a fazer suas necessidades no apartamento numa área reservada para ele, tudo fica mais difícil e o risco dele ter uma infecção urinária como a cistite por reter muito tempo a urina é grande. Notando que ele e está fazendo repetido esforço para urinar sem resultado, está com desconforto ou presença de sangue na urina procure imediatamente um Veterinário.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Ao passear pelas calçadas molhadas não se esqueça de quando retornar para casa, lavar bem as patinhas, prevenindo assim doenças provenientes de um possível contato com a água contaminada e seque bem (se possível com secador), para evitar fungos e frieiras. Aconteceu da chuva pegar vocês de surpresa no meio do passeio? Seque bem o pelo do seu amicão, não se esqueça das orelhas, para evitar otites.

Cuide do seu amicão em tempos de chuva
Cuide do seu amicão em tempos de chuva

Mora em casa? O seu amigo dorme na área externa, seja em uma varanda, casinha ou canil? Certifique-se de que ele e está bem protegido das fortes chuvas e dos ventos. Observe se não tem goteira no telhado da casinha ou canil, veja se estes oferecem proteção suficiente. Atente também se o local onde fica o animal não existe perigo de alagamento. Evite que seu pet beba água de poças ou pise em água empoçada, elas podem estar contaminadas com urina de rato, correndo o risco de ele contrair a Leptospirose.

Cuide do seu amicão em tempos de chuva
Cuide do seu amicão em tempos de chuva

Problemas de saúde decorrentes do contato do cão com chuvas

Leptospirose

A maior preocupação que um tutor deve ter, em épocas de chuva, é com relação ao contágio de leptospirose. Esta doença transmitida pelo contato do animal com a urina contaminada do rato, pode deixar a saúde do pet debilitada, tendo em vista que entre os sintomas estão: falta de apetite, vômito, febre, alterações renais, desidratação, apatia, pele amarelada, fezes com sangue e urina escura. Em casos mais graves ou quando o peludo não recebe os devidos cuidados médicos, a doença pode ser fatal.

Além disso, vale ressaltar que esta é uma zoonose, ou seja, uma patologia que pode ser transmitida do cachorro para o humano. Caso o tutor ou outros cães tenham contato direto com fezes, urina, sangue ou utensílios do animal contaminado, estes também poderão contrair a leptospirose. Por isso, que este é um dos problemas mais graves.

Fungos

Porém, a preocupação não para na leptospirose. Um animal que tem contato com chuva pode apresentar outras doenças, que mesmo possuindo um grau de gravidade menor, merecem atenção do tutor. Este é o caso de problemas de pele, tendo em vista que um pet molhado está propenso a desenvolver bactérias e fungos que danificam o pelo e a epiderme.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 
Articulações

Outro exemplo de distúrbio é com relação as articulações, principalmente, em cães idosos. Pois o corpo molhado, junto às temperaturas baixas, acabam potencializando dores na junção entre os ossos.

Pneumonia

Além destes problemas, o cachorro também pode apresentar hipotermia, estado de saúde que tem como consequência quadros de gripes e pneumonias.

Medidas preventivas

  • Vacinar seu pet contra leptospirose é a melhor forma de agir contra esta doença. Geralmente, os veterinários aplicam esta vacina a cada seis meses;
  • Manter seu amicão em um ambiente seco e seguro é o mais indicado, pois desta forma o tutor evita que ele se molhe na chuva;
  • Caso seu pet tenha se molhado, é preciso enxugar bem os pelos e de imediato. Assim ,é possível evitar problemas de pele, nos ossos e no trato respiratório;
  • É preciso atenção aos recipientes de ração e água, para não deixá-los expostos à chuva e aos roedores. Após a refeição do pet, o resto da comida deve ser descartada e a tigela lavada com sabão neutro e água. Por fim, deve ser armazenada em lugares apropriados.

Que tal fazer uma boa ação?

Existem muitos animais abandonados nas ruas, que merecem atenção e carinho como todos os peludos que sabem o que é ter um lar. Frente a isso, mesmo que você não tenha espaço para adotar mais um pet, ofereça um lar temporário à um cãozinho, pelo menos durante uma chuva.

Acreditamos que boas atitudes mudam o mundo. Então, ajude a transformar este mundo em um lugar melhor para todos os seres.

Cuide do seu amicão em tempos de chuva
Cuide do seu amicão em tempos de chuva

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

13 + 7 =

Siga o BDF na rede

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend