O que é a imortalidade?

Conceição Evaristo não precisa de aval de ninguém, ela já é imortal para a literatura brasileira.

Hoje a Acadêmia Brasileira de Letras (ABL) anunciou o nome da pessoa que ocupou o lugar que poderia representar a renovação da instituição fundada por um negro em 1897, caso a escolhida fosse Conceição Evaristo.

Sem muito delongar, todos os meios de comunicação já disseram quem é o escolhido e quantos votos ele recebeu. Não vou entrar neste mérito, irei entrar no mérito do que é ser um imortal para a nossa mais importante academia de letras.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Primeiro, você deve manifestar o seu interesse em se tornar um imortal através de um telegrama, frequentar as atividades da acadêmia e se mostrar presente em um circulo de autores, e assim quem fizer a campanha politica mais bem feita, que conseguir conquistar os votos sera eleito o mais novo imortal. Ao que aparenta, ser lido é apenas um detalhe como ter um verdadeiro valor literário.

Vamos então algumas ponderações que fiz hoje, você escritor e escritora, e vocês leitores também, respondam a estas perguntas:

Qual a importância de se ser um imortal na literatura?

Os imortais atuais cumprem o papel que você pensou na pergunta anterior?

Você sabe quem são os imortais atuais?

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

Você lê os imortais?

O que faz a ABL hoje para melhorar o cenário literário brasileiro, que você saiba?

Estranho que a medida que vamos respondendo as perguntas vemos que a ABL hoje se resume em um simples castelo de areia, importante para quem tenta manter a estrutura em pé, mas nada de mais para quem passa pelo lado.

A chance que a instituição tinha para reconhecer seu distanciamento para com a realidade literária brasileira, abrir uma porta de diálogo com os novos tempos foi totalmente por água a baixo. Dos jovens escritores e uma boa parcela dos autores contemporâneos que já estão na estrada há um bom tempo, o que se vê e ouve são narizes torcidos e falas de quem não tem pretensão em ser um imortal pela ABL, a maioria está preocupada em ser lida.

E ler, coisa essa que a ABL parece não se preocupar nestes momentos, é mais importante para eles o envio do telegrama e a presença de eventos já sem prestígio, do que agregar autores com leitores e verdadeiro valor literário.

Entre ser imortal e ser lido, eu prefiro ser um mortal lido.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Todo o meu apoio a verdadeira imortal de nossos tempos, Conceição Evaristo Imortal!

Paulo Souza

 

BDF na Rede

         

Sobre o Colunista

Paulo Souza, 28 anos, produtor cultural, editor e escritor. Possui publicado o livro ‘Ponto para ler contos’ (Kindle, 2016) e participou da ‘Antologia Sombria’ (Empíreo, 2017) e vários contos disponíveis no blog Ponto Para Ler. É criador e editor chefe do Ponto Para Ler e seu respectivo canal no YouTube em parceria com a Animars Produções.
Nasceu e vive em Brasília, cidade que ama.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend