Siga o Jornal de Brasília

Fato Gourmet

A onda da comida FIT

Publicado

em

Comida Fit

O ovo já foi um vilão para o coração, hoje é o herói dos marombeiros. Assim como a tapioca, que agora é o “pãozinho” do café da manhã de muita gente que- se quer- pisou no Norte ou no Nordeste.  O mesmo aconteceu com a batata-doce que, ao lado do peito de frango, virou o nosso arroz com feijão…Comer carboidrato a noite virou um crime…

Assim como acontece na moda, a gastronomia segue tendências. O nutricionista tal diz que comer de três em três horas é o melhor para o seu metabolismo, o outro nutricionista defende o jejum intermitente. Nesse tiroteio de informações a respeito de como se alimentar o mercado da comida fit cresce e fica na minha cabeça uma dúvida: cadê a comida de verdade, gente?

Cada vez mais trocamos alimentos naturais por algo que vem dentro de um pacotinho com os dizeres: sem glúten, sem lactose, sem isso, sem aquilo….. Será essa a forma correta de comer¿ Fruta passou a ser vilão, tem frutose! Suco natural¿ Nem pensar! Aí o cidadão se garante no suplemento multivitamínico. Está certo…o nutricionista mandou.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

De manhã, um suplemento antes de malhar. À tarde, aquele suplementozinho de lanche, batido com uma proteína. À noite, só pra não entrar em cetose, mais um suplemento. Outro dia ouvi uma pessoa dizendo que tinha cortado completamente a farinha branca da sua dieta, descobriu que tinha alto índice glicêmico. Pouco depois relatou que no café da manhã come uma tapioca com queijo branco diariamente. Mas, calma, tapioca não é farinha branca? “Ah, mas aí é sem glúten. Não é como a farinha de trigo.” Minha resposta foi: “Você tem razão. Não é como a farinha de trigo refinada. E aqui está um site muito bacana sobre alimentos refinados, integrais e valores glicêmicos. Vale a leitura.”

Eu acredito e defendo a comida balanceada. A comida que a gente tem prazer em comer. A comida de verdade. Ao longo dos anos vários estudos apontaram que o exagero de qualquer coisa vai sobrecarregar o seu organismo. Que a comida altamente refinada e superindustrializada não fazem bem. O problema não é tomar suplemento. O problema não é fazer dieta. O problema é o exagero. É substituir duas, três refeições por dia por pózinhos industrializados. Coma colorido! Coma o que te faz bem! Observe a sua digestão depois de determinada refeição. Observe se você come sem culpa determinado prato. Isso é que é comer direito. Coma mais o que você tira da casca e menos o que você tira de uma embalagem. Reflita sobre o seu consumo…. Informe-se!

Continue lendo
Publicidade
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta