Polarização política gera onda de ataques infundados a Bolsonaro

A publicação de FakeNews que invade as redes sociais não escolhe lado e  de parte a parte o filtro feito por internautas e profissionais da mídia torna-se essencial para o bom andamento dos trabalhos

Desta vez o foco se voltou para o caso do assassinato da então vereadora da cidade do Rio de Janeiro, Marielle Franco. Aventou-se através das redes sociais que um dos suspeitos do assassinato de Marielle aparece com o presidente Bolsonaro em fotos.

 Uma delas mostra Bolsonaro ao fundo, ao lado de seu filho Eduardo, e em primeiro plano uma pessoa que, segundo boatos difundidos no Twitter, seria Élcio Vieira de Queiroz, preso na manhã desta terça-feira, 12. Quem está na imagem, porém, é Wladimir Menezes, vice-presidente da Associação dos Policiais Militares Portadores de Deficiência do Estado de São Paulo (APMDFESP).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


A checagem foi feita pelo Estadão Verifica, que entrou em contato com Wladimir Menezes, que confirmou que é ele no canto esquerdo da foto com Jair Bolsonaro. Ele diz que sempre morou no estado de São Paulo e não tem nenhuma relação com os policiais militares do Rio de Janeiro. O ex-policial afirmou que trabalha na associação de PMs há 17 anos.

“Já me mandaram a foto e estamos vendo com um advogado uma forma de processar a pessoa que começou o boato”, disse Menezes por telefone.

Há uma segunda foto em que Elcio Queiroz aparece ao lado de Bolsonaro, abraçado a ele. Segundo a revista Veja, ela é autêntica e foi tirada em 2011. O Estadão Verifica está procurando atestar sua veracidade.

Com informações do Estadão Verifica

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend