Em Brasília, delação de Funaro alcança Filippelli

Os destroços causados pela operação Radioatividade da Polícia Federal chega ao ex-vice-governador de Brasília, Tadeu Filippelli

A colaboração premiada do operador do MDB, Lucio Bolonha Funaro, homologada pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava-Jato no STF, coloca em maus lençóis o ex-vice governador do Distrito Federal Tadeu Filippeli, que foi assessor especial do gabinete de Temer.

Filippelli que já vinha enrolado na Justiça com esquemas de corrupção desde as obras do Estádio Nacional Mané Garricha é lembrado por Funaro também em esquemas de corrupção do ex-presidente Michel Temer.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Entre os anexos da delação estão informações sobre como funcionava o monitoramento para evitar que outros alvos da Lava-Jato fizessem delação premiada, as relações do Congresso com a Grupo JBS, além do Grupo Bertin, de operações de fundos de investimento da Caixa Econômica Federal (CEF), da campanha do ex-deputado Gabriel Chalita, da LLX de Eike Batista, da CPI dos Fundos de Pensão e de medidas provisória irregulares.

Pelo visto, como assessor especial do ex-presidente, Tadeu Filippelli tem muito a colaborar com a Lava Jato, resta saber se como testemunha ou colaborador.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

doze + 3 =

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend