Eduardo Bolsonaro: “armas não servem só para matar, mas para defender”…

No início da noite desta quarta (13) o PSL convocou coletiva para falar sobre as comissões comandadas pela legenda na Câmara dos Deputados. Eduardo Bolsonaro aproveitou e se posicionou sobre a barbárie de Suzano 

Para o parlamentar partidos e políticos estão aproveitando a tragédia de Suzano para defender o desarmamento.

 “A argumentação de que menos armas significa menos homicídios não funciona. Nesse momento de comoção, o pessoal contra armas, da esquerda, quer é levantar suas bandeiras”.

Filho do presidente da República Jair Bolsonaro (PSL), o deputado será o presidente da Comissão de Relações Exteriores da Casa e aproveitou o momento para se posicionar sobre o Estatuto do Desarmamento, aprovado durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“Armas não servem só para matar, mas para defender. Apela-se agora para o emocional. Mas no Brasil, quando não tinha desarmamento e as armas eram mais livres, os crimes aconteciam menos e menos gente morria. Isso tem de mudar”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Na manhã desta quarta (13), dois atiradores entraram na escola Raul Brasil, na cidade de Suzano, Grande São Paulo, e dispararam contra alunos e funcionários.

De acordo com Corpo de Bombeiros paulista, foram atingidas dezenas de pessoas. Oito morreram e os dois atiradores, que eram ex-alunos do colégio, se suicidaram. Além disso, ao menos 23 pessoas foram encaminhadas a hospitais.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend