Durante reunião da Executiva Nacional do MDB, governador de Brasília enquadra a legenda

Quem conhece os meandros do partido Movimento Democrático Brasileiro (MDB) sabe que galo novo não canta muito no terreiro

Nesta quarta-feira (20) o governador de Brasília, Ibaneis Rocha (MDB) ficou grande parte do dia no Congresso Nacional, encontrou o presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM) para tratar do andamento do projeto trata da criação da Região Metropolitana de Brasília e também participou de reunião da Executiva Nacional do MDB.

O que ninguém da legenda se quer podia imaginar é que o governador do Distrito Federal fosse enquadrar o partido e caciques como Renan Calheiros, Romero Jucá e Lúcio Vieira Lima, irmão de Geddel Vieira Lima, aquele das malas de dinheiro num bunker em Salvador.

“Não me sinto na condição de estar no mesmo partido que Eduardo Cunha. Não posso estar no mesmo partido de um camarada preso porque tinha R$ 50 milhões escondidos em malas dentro de um apartamento”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


O inflamado discurso foi além, Ibaneis lembrou aos companheiros de legenda que o partido está cada dia mais fraco e se continuar desta forma vai sumir do mapa eleitoral em pouco tempo e, sendo o MDB um partido municipalista, o grande teste será nas próximas eleições municipais.

Para espanto de muitos, o governador do DF ainda em discurso mandou um recado direto para os caciques presentes.

“Ou vocês querem um partido novo ou vocês não me querem no partido. Se não enfrentarmos nossas feridas, vamos definhar”

Já é público e notório que o governador Ibaneis vem buscando uma projeção nacional dentro do MDB para voos mais altos, num futuro bem próximo e há quem diga que seu posicionamento agradou em cheio grande parte do MDB que anseia por mudanças.

Resta saber se a velha guarda está recebendo a ideia.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

um + dezenove =

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend