Relação com família Queiroz mantém Bolsonaro na mira do Ministério Público

Presidente Jair Bolsonaro lamenta a morte do jornalista Ricardo Boechat

O pesadelo dos Queiroz teima em assombrar o presidente Jair Bolsonaro

Se não bastasse todo o enrosco envolvendo Fabrício Queiroz, ex-motorista e ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente com movimentação atípica apontadas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), o procurador da República no DF, Carlos Henrique Martins Lima suspeita de trabalho fantasma no gabinete de Bolsonaro enquanto deputado federal.

O procurador enviou a PGR (Procuradoria Geral da República) representação contra o presidente por peculato e improbidade administrativa, o caso se baseia na suspeita que Nathália Queiroz era servidora fantasma do gabinete, mesmo porque na mesma data a filha de Flávio Queiroz dava expediente como personal trainer na cidade do Rio de Janeiro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


De acordo com o procurador, Raquel Dodge irá decidir se haverá ou não abertura de inquérito para investigar o presidente.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend