Ex-cúpula do BRB vai voltar para cadeia

A Justiça corrobora as investigações da Polícia Federal e Ministério Público e manda para cadeia ex-cúpula do BRB

A 3ª do Tribunal Regional Federal do TRF-1 decidiu pela suspensão de habeas corpus dos envolvidos na operação Circus Maximus, com isso 5 ex- diretores do Banco Regional de Brasília vão voltar para a cadeia. 

O personagem principal da rocambolesca e criminosa história, Ricardo Leal estava em prisão domiciliar devido a deliberação do desembargador Ney Bello, o ex-presidente da instituição, Vasco Cunha também estava em liberdade, a defesa de Vasco, caminho também escolhido pela defesa de Ricardo Leal.

Ricardo Leal com o delator Lúcio Bolonha Funaro
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


O filho do ex-presidente, João Batista Figueiredo, o empresário Paulo Renato Figueiredo também teve a liberdade revogada pela 3ª Turma do TRF-1. As investigações apontam que o empresário era o responsável pelo investimento do banco em empreendimento imobiliário na Barra da Tijuca no Rio de Janeiro e também autprizava o pagamento de propinas e atuava na lavagem de dinheiro.

Os empresários Felipe Bedran Calil e Henrique Domingues Neto também tiveram os pedidos de soltura negados pelo colegiado.

De acordo com as investigações a organização criminosa lesou os cofres do BRB em mais de R$ 300 milhões e a propina chegou a mais de R$ 40 milhões, o MPF denunciou 17 pessoas no âmbito da Operação Circus Maximus.

Saiba mais 

Orcrim: a organização criminosa que vai superar a Lava Jato

BRB e o dossiê que interliga os Fundos

 

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend