Ibaneis diz que não cederá à pressão de distritais por nomeação

Nada como uma boa noite de sono com uma pitada de reflexão para se chegar a várias conclusões, com o governador de Brasília Ibaneis Rocha não diferente.

Após reunião com distritais no Palácio do Buriti nesta quarta (16) o governador soltou a verborragia e saiu atirando contra as pressões e o velho toma lá, dá cá.

“Não sou sujeito sujeito a pressões”, disparou nesta quinta-feira (17).

“Eu já disse que esse não é o meio de fazer política. As indicações que fizeram e que achei que tinham perfis, eu atendi, e acho que isso é da política. Se faz política com políticos, não temos como mudar isso”, declarou.

 O motivo é que parlamentares distritais querem que a sessão extra da Câmara Legislativa seja condicionado à nomeação de indicados em postos na estrutura do GDF.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Apesar disso, Ibaneis está confiante de que a base aliada conseguirá se reunir e aprovar o pacote de projetos enviados à Câmara Legislativa na primeira quinzena de governo.

“Partimos de uma base bastante sólida de 19 deputados, e temos outros deputados que foram eleitos e se consideram independentes, mas que têm
dependência da cidade. Eles precisam saber que a população está morrendo e precisamos de instrumentos para melhorar a saúde do DF”, disse.

Sessão

A expectativa do emedebista é de que a sessão ocorra na semana que vem, entre quarta (23) e quinta-feira (24). Na ocasião, o governador espera conseguir criar três novas regiões administrativas: Arniqueiras, Arapoanga e Por do Sol/Sol Nascente.

A intenção também é fazer correções na Lei de Diretrizes Orçamentárias
(LDO), que, segundo o governo, tem “erros formais” na publicação feita em 10 de janeiro.

Pelo visto, a velha política ainda permeia as ações de muitos políticos locais.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

5 × um =

PUBLICIDADE

Mais lidas

PUBLICIDADE

Send this to a friend