Regularização: Diante do impasse nas negociações, moradores do Ville se reúnem hoje para definir próximos passos

Ville de Montagne

Apesar de negociação técnica intensa entre a Amorville e a Terracap, até o momento, não há acordo quanto ao valor dos lotes e questão poderá ser judicializada

A Comissão de Regularização da Amorville, acompanhada do professor José Carneiro, doutor em Economia da UnB e consultor contratado para discutir tecnicamente com a Terracap os critérios e a metodologia que definiu a proposta de preços apresentados pela Agência, mantiveram durante a última semana várias reuniões no sentido de encontrar um denominador comum para os valores dos lotes na direta aos condôminos.

Diferença de mais de 30% no valor

De acordo com informações recebidas pelo Brasília de Fato, a diferença entre o valor proposto pela Terracap (R$ 205,7 mil) e o valor encontrado pelo estudo técnico do consultor contratado pela Amorville chega a mais de 30% (trinta pontos percentuais).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Para não prejudicar as negociações, o BDF não irá divulgar maiores detalhes, porém, podemos adiantar que os estudos apontam, entre outros aspectos, erros de cálculo na própria fórmula apresentada pela Agência.

Recorrer à justiça pode ser o único caminho

Na noite de hoje (27/6), os moradores do Ville de Montagne se reunirão em Assembleia Geral para definir o que fazer diante da inflexibilidade da Terracap quanto ao valor dos lotes.

Membros da Comissão de Regularização e da administração da Amorville ainda aguardam uma possível nova proposta da Agência e, caso não haja nenhuma novidade, uma das propostas que serão levadas à Assembleia, será a judicialização do processo de regularização.

É consenso entre os moradores que estão participando das negociações, que os estudos técnicos contratados são consistentes para embasar uma ação judicial que seja capaz de determinar um valor mais justo para a venda direta. “Ao contrário do que o Governo está querendo passar para população de que o valor ofertado é justo, ele nunca fez absolutamente nada pelo nosso condomínio e tudo o que temos hoje é resultado do nosso próprio esforço e dedicação ao longo anos. Não vamos aceitar um valor irreal e injusto” revelou um membro da Comissão.

Pelo que vemos, o processo de regularização está em um impasse. Vamos ver as cenas dos próximos capítulos…

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

dez + 6 =

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend