Delmasso, o Fiscalizador Mor

A aproximação entre o deputado distrital, Rodrigo Delmasso e o Palácio do Buriti nunca foi convincente, muito pelo contrário, foi sempre belicosa e pautada nos bastidores, por um verdadeiro toma lá, da cá.

Vale lembrar que o parlamentar passou durante muito tempo com um requerimento de criação de CPI para investigar a Saúde do DF dentro da gaveta, sempre tergiversando sobre a “arenga”. Como bom cabrito não berra, acabou levando a Administração do Guará e a liderança do governo na Câmara Legislativa.

Com uma oratória excepcional, o deputado durante várias vezes partiu para briga franca em plenário, quase chegando as vias de fato com Robério Negreiros, na defesa dos interesses do governo, ganhando com isso, alguns pontos com o governador Rodrigo Rollemberg.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Nos últimos tempos, Delmasso ganhou espaço margeando o Parque Ezechias Heringer, no Guará, acompanhado do presidente da  Organização da Associações e Entidades Habitacionais do DF-OASSEH-DF, Zé Neto (D), mas acabou sendo abatido pela própria fúria, ao se levantar contra o movimento LGBT.

Na verdade, o que não se entende é porque um deputado que já levantou bandeiras pouco ortodoxas, que foi capaz de se despir do preconceito na defesa do Canabidiol, resolveu se arvorar de “Fiscalizador Mor” dos destinos alheios ao, sorrateiramente, liderar um levante contra um decreto do Palácio do Buriti.

Sorte de Agaciel Maia, que relegado ao ostracismo de uma derrota pela principal cadeira da Câmara Legislativa, tem novamente a oportunidade de voltar ao holofotes e ao protagonismo político da Câmara Legislativa do DF.

 

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

onze + catorze =

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend