HomeBrasíliaAcusado de esfaquear repórter no DF continuará preso

Acusado de esfaquear repórter no DF continuará preso

O acusado aguarda julgamento do processo iniciado no dia 27 de abril, depois que o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) formalizou a denúncia
Gabriel Luiz. Foto: Reprodução/TV Globo
Gabriel Luiz. Foto: Reprodução/TV Globo

Acusado de esfaquear repórter no DF continuará preso

O acusado de esfaquear o editor e repórter da TV Globo Brasília, Gabriel Luiz, de 28 anos, José Felipe Leite Tunholi, de 19 anos, vai continuar preso. A decisão que manteve a prisão cautelar do jovem foi tomada pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal de Territórios (TJDFT) nesta quinta-feira (28).

O rapaz aguarda julgamento do processo iniciado no dia 27 de abril, depois que o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) formalizou a denúncia do crime. Além de José, um menor de idade também foi apontado como suspeito do crime, classificado como latrocínio pelo inquérito, concluído no dia 25 de abril. Um total de 16 pessoas foram ouvidas.

O caso

Conforme a denúncia, o adolescente segurou a vítima pelo pescoço enquanto José Felipe aplicou os golpes de faca. Uma testemunha viu o crime da janela de casa e gritou, o que fez os dois fugirem.

Segundo a confissão dos criminosos, eles fizeram uso de drogas e não planejaram o crime. Os dois levaram R$ 250 e o celular do jornalista, que depois foi descartado próximo ao local.

O adolescente foi apreendido e confessou o envolvimento.

Gabriel recebeu dez golpes de faca, que atingiram seu pescoço, abdômen, perna e pulsos, ele gritou: ‘Parem, por favor’. O crime foi cometido próximo ao local onde morava. O jornalista, que voltava sozinho e a pé de um bar, correu até a portaria para pedir ajuda. Um vizinho, que notou a movimentação, acionou a polícia.

Segundo o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF), o repórter foi encontrado sentado debaixo de uma marquise, tentando conter o sangramento das perfurações.

Os assaltantes levaram R$ 250 e, próximo ao local, a arma usada no ataque, a carteira e o celular do jornalista foram encontrados.

Devido à proximidade do Grupamento de Bombeiros do Sudoeste e o local do atendimento, o resgate e o atendimento foram muito rápidos, o que reduziu consideravelmente a perda de sangue de Gabriel. O repórter ficou internado em estado grave na unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital Brasília. Felizmente, ele reagiu bem aos tratamentos e foi transferido da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para um quarto. Ele teve alta no dia 6 de maio.

Send this to a friend