Siga o Jornal de Brasília

Brasília

PCDF prende autor de importunação sexual na UnB

O homem teria filmado uma aluna no banheiro da UnB. O suspeito já foi preso várias vezes em flagrante pelo crime de importunação sexual

Publicado

em

PCDF prende autor de importunação sexual na UnB

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) por meio da 2ª Delegacia de Polícia, prendeu nesta terça-feira (21) o homem de 29 anos, que filmou uma mulher quando esta estava utilizando o box privativo em um banheiro feminino da UnB.

O suspeito já é reincidente neste tipo de crime, de acordo com o delegado chefe da 2ª DP, João Guilherme. “Nas investigações, constatou-se, ao menos, 18 (dezoito) fatos criminosos imputados ao autor, o qual, segundo relatos levantados, costumava observar, fotografar, filmar mulheres, ou praticar outros atos libidinosos, quando estas estavam fazendo uso do banheiro feminino.”, afirma o delegado.

O avanço das investigações avançaram foi possível diante de reconhecimentos de outras vítimas e, até mesmo, de pessoas muito próximas ao autuado, os quais o reconheceram nas filmagens do crime praticado na UNB. Na Delegacia, o homem negou ter praticado o crime do qual é acusado.

As investigações apuraram ainda que as roupas utilizadas pelo homem no crime praticado na UnB são as mesmas que foram por ele utilizadas em outro fato de importunação sexual cometido em um cartório do DF. As roupas foram apreendidas em cumprimento do mandado de Busca e Apreensão na residência do criminoso.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

O suspeito já foi preso várias vezes em flagrante pelo crime de importunação sexual e estava em liberdade provisória. “Sua última prisão em flagrante ocorreu em maio de 2022. Pesa contra o mesmo dezenove indiciamentos, a maioria deles pelos crimes acima.”, ressalta o delegado.

Até o momento, após o crime praticado na UnB, não foram constatadas novas vítimas de importunação sexual com suspeita de participação do homem.

A pena máxima para o crime de importunação sexual é de até 05 anos de reclusão, se o fato não constituir crime mais grave.

A prisão preventiva e o mandado de busca e apreensão ocorreram em decorrência de investigações e pedido de prisão junto ao Poder Judiciário.

▼ CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE ▼

Continue lendo
Publicidade