HomeBrasíliaCovid: Taxa de transmissão continua subindo, óbitos se mantém estáveis

Covid: Taxa de transmissão continua subindo, óbitos se mantém estáveis

O atual índice se aproxima do registrado em março 2020, durante o pior momento da pandemia, quando ele chegou a 2,61

Covid: Taxa de transmissão continua subindo, óbitos se mantém estáveis

Continuando o recente padrão de crescimento, a Taxa de Transmissão da covid-19 no Distrito Federal chegou, nesta terça-feira (11), a 2,11, o que significa que uma pessoa infecta outras duas.

O atual índice se aproxima do registrado em março 2020, durante o pior momento da pandemia, quando ele chegou a 2,61. Vale lembrar que, acima de 1, esse número indica que a pandemia está avançando na capital.

Apesar do índice, o número de novos casos diminuiu, de acordo com a análises dos boletins anteriores, sendo registrados 3.813 novos casos em 24h. Desde o início da pandemia, 535.724 pessoas já foram infectadas na capital, sendo que 95,0% (508.995) deste número estão recuperados. Do total de casos, 11.123 (2,1%) faleceram em decorrência de complicações causadas pelo vírus.

Um dos motivos para a alta destes números foram as recentes festas de fim de ano. Segundo a Secretaria de Saúde, esses números podem continuar subindo pelos próximos 45 dias.

Ainda assim, os óbitos causados pelo vírus não acompanham esse aumento. Nas últimas 24h, não houveram mortes registradas. Mesmo assim, de óbitos que ocorreram em outros dias, mas que foram notificados apenas hoje, houve um homem.

As regiões com mais casos confirmados são Ceilândia (56.718), Plano Piloto (56.281) e Taguatinga (40.991). A maior taxa de mortalidade é em Santa Maria (467), com 3,1%, seguida por Ceilândia (1.689) e Sobradinho II (109), ambos com 3%.

Os dados ainda mostram que, do total de mortes, 959 não eram residentes da capital, sendo, 825 de Goiás (entorno), um do Acre, um de Alagoas, dois do Amapá, 30 do Amazonas, 17 da Bahia, três do Maranhão, oito do Mato Grosso, 43 de Minas Gerais, um do Piauí, cinco do Rio de Janeiro, quatro de Rondônia, sete de Roraima, um de Santa Catarina, cinco de São Paulo e quatro do Tocantins.

Send this to a friend