HomeBrasíliaSecretaria de Saúde estuda reduzir intervalo entre doses da AstraZeneca

Secretaria de Saúde estuda reduzir intervalo entre doses da AstraZeneca

O intervalo entre a aplicação da primeira e da segunda dose da vacina AstraZeneca contra a covid-19 poderá ser reduzido no Distrito Federal. No momento, técnicos da Secretária de Saúde do DF estudam a diminuição do prazo entre doses, hoje fixado em 90 dias. Pernambuco, […]

Secretaria de Saúde estuda reduzir intervalo entre doses da AstraZeneca

O intervalo entre a aplicação da primeira e da segunda dose da vacina AstraZeneca contra a covid-19 poderá ser reduzido no Distrito Federal. No momento, técnicos da Secretária de Saúde do DF estudam a diminuição do prazo entre doses, hoje fixado em 90 dias. Pernambuco, Piauí, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo e Acre já anunciaram a redução No Acre, o encurtamento no prazo chegou a 45 dias, metade dos 90 dias antes recomendados.

No entanto, segundo a SES, a possível antecipação só acontecerá para as próximas pessoas a serem vacinadas. “A Secretaria de Saúde esclarece que, no momento, não é possível realizar a diminuição do intervalo das doses, tendo em vista que já foi feita a reserva para o mês de julho levando em conta o intervalo de 90 dias”, explicou a assessoria do órgão.

Até agora, 1.075.969 moradores de Brasília foram vacinados com a primeira dose e 362.215 com a segunda, ou seja, 33,66% dos que já iniciaram a vacinação receberam as duas doses. Soma-se ao grupo completamente imunizado as 30.136 pessoas que foram vacinadas com a norte-americana Janssen, de dose única. O Governo do Distrito Federal espera neste mês avançar no percentual de brasilienses vacinados com as duas doses. “Em julho, a segunda dose será aplicada em quem recebeu as vacinas AstraZeneca, no mês de abril, e CoronaVac em junho. Já os professores receberão a vacina Janssen, aplicada em dose única”, informou a SES.

Do total de doses recebidas pelo Distrito Federal desde o início da campanha de imunização, 877.300, ou 47,09% foram da AstraZeneca. Destas, 168.920 estão armazenadas na rede de frio do DF, destinadas a pessoas que fizeram o agendamento ou para aplicação da segunda dose.

O Distrito Federal é dividido entre sete regiões de saúde, que juntas já receberam 1.647.758 doses das vacinas CoronaVac, AstraZeneca, Pfizer e Janssen. A região Central, que engloba a Asa Sul, Norte, lagos Sul e Norte, Vila Planalto e Telebrasília, Sudoeste/Octogonal, Cruzeiro e Noroeste que é mantém o maior número de doses em estoque na rede de frio destinadas à D1, primeira aplicação, 21.674. Segundo dados da SES, a região recebeu 285.064 doses e aplicou 263.390.

Em segundo lugar em quantidade de doses disponíveis para D1 está a região Sul, compostas pelas regiões do Gama e de Santa Maria, que recebeu 121.950 doses de D1 e aplicou 109.198, restando 12.752 doses. A região Centro Sul, onde fica o Guará, Estrutural, Setor de Indústrias, Candangolândia, Park Way, Núcleo Bandeirante e Riacho Fundo I e II foi a que mais aplicou as doses de D1 recebidas. Das 180.686 recebidas, 173.821 foram administradas, restando 6.865.

A previsão da secretaria de Saúde era de que no último final de semana fossem vacinados cerca de 10 mil brasilienses deverão voltar aos pontos de vacinação para completar o ciclo vacinal e receber a segunda dose da vacina contra a covid-19. Haverá pontos exclusivos no sábado e no domingo para atender quem tem a dose de reforço marcada no cartão de vacina e para vacinar os profissionais da educação da rede pública convocados pela Secretaria de Educação.

Send this to a friend