HomeBrasíliaForça-tarefa do MP mira fura-filas em vacinação contra covid-19

Força-tarefa do MP mira fura-filas em vacinação contra covid-19

A força-tarefa de combate à covid-19 do Ministério Público (MPDFT) se reuniu na quinta-feira (21) para discutir o plano de vacinação contra a doença no Distrito Federal. O foco foram as denúncias de que cidadãos estariam furando filas e se vacinando no lugar do grupo […]

Força-tarefa do MP mira fura-filas em vacinação contra covid-19

A força-tarefa de combate à covid-19 do Ministério Público (MPDFT) se reuniu na quinta-feira (21) para discutir o plano de vacinação contra a doença no Distrito Federal. O foco foram as denúncias de que cidadãos estariam furando filas e se vacinando no lugar do grupo prioritário.

Para a força-tarefa, é preciso maior controle da vacinação no DF. “As denúncias de filas furadas demonstram necessidade de melhor organização administrativa”, afirmou o coordenador da força-tarefa, o procurador de Justiça Eduardo Sabo. O MPDFT questionou a Secretaria de Saúde a respeito e espera a resposta. Uma reunião com os gestores da pasta deve ser realizada ainda esta semana.

“Estamos investigando o que consideramos uma grave falha. A vacina, como todos sabem, se dedica, neste momento, unicamente aos grupos de médicos e profissionais da saúde que estão na linha de frente junto aos hospitais. Infelizmente, nós recebemos denúncias, fotos, mensagens, de diversas localidades, entre as quais o HRT e o HRC”, esclareceu Sabo.

A força-tarefa orienta que casos de pessoas vacinadas fora das categorias prioritárias sejam reportados ao MPDFT por meio da Ouvidoria, que oferece um formulário eletrônico no site e também atende pelo telefone 0800 644 9500 (ligação gratuita).

Governador pede denúncias fundadas

Na quinta (21), durante inauguração do Hospital de Campanha de Ceilândia, o governador Ibaneis Rocha falou sobre a suspeita de fura-fila. Ibaneis demonstrou estar contente com a apuração do Ministério Público, mas acredita que, até o momento, as denúncias no DF não têm real fundamento.

“Eu fico feliz que haja denúncias e espero que sejam denúncias fundadas. O que eu vi em outros estados é que houve fotografias, filmagens. Nesse caso [no DF] é só conversa, não acompanha nenhum tipo de documento”, declarou Ibaneis. “Mas acho que o MP está na sua função, espero que as denúncias sejam todas apuradas, mas que elas venham de forma fundada”, completou.

Ibaneis disse ainda que, se confirmada a irregularidade, punirá servidores envolvidos. “Chega a ser até absurdo, em um momento desse de pandemia, deixar de vacinar aqueles que estão na linha de frente para vacinar outras pessoas. Vamos procurar. Se houver, realmente, vamos punir aqueles servidores que estão fazendo isso.”

Send this to a friend