Saúde bucal X doenças do coração: entenda os perigos dessa relação

Saúde bucal

Dentista Flávio Nader da Crie Odontologia explica que, gengivite e cáries são problemas bucais comuns associados a problemas cardiovasculares

Prestar atenção à sua saúde bucal pode proporcionar muito mais que um sorriso bonito e saudável, pode ajudar a manter seu coração em dia também. O coração e a boca são partes que, embora pareçam distantes e nem um pouco interligadas, têm em comum a corrente sanguínea que percorre todo o corpo. Dessa maneira, a saúde de um impacta a manutenção da qualidade de vida do outro.

Especialistas em Periodontologia e Cardiologia recentemente revisaram mais de 120 estudos médicos publicados sobre a relação entre o coração e a saúde bucal. Eles desenvolveram um relatório de consenso, publicado simultaneamente no Journal of Periodontology e no American Journal of Cardiology. Nele, descobriram que a gengivite é, por si só, um fator de risco para doença arterial coronariana. Outra constatação é que a doença periodontal é um fator de risco importante para doenças nos vasos sanguíneos e das artérias que suprem o cérebro, especialmente os acidentes vasculares cerebrais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Segundo o dentista Flávio Nader, da Crie Odontologia, pacientes com tendência para problemas com a saúde bucal — caso da gengivite, por exemplo — possuem um fator de risco mais elevado. “O mesmo podemos dizer de pessoas com alguma doença periodontal em estágio avançado e cáries”, explica o especialista.

O tratamento de algumas doenças cardiovasculares, como a endocardite bacteriana, – infecção nas válvulas cardíacas -, também podem gerar alguns sinais na boca, pelos efeitos dos medicamentos usados, como sangramento excessivo a cortes e secura. “O mais importante é identificar a causa do problema e tratá-lo imediatamente”, esclarece.

Portanto, é muito importante manter a saúde bucal em dia, já que os cuidados diários com a saúde dos dentes são determinantes para uma boa relação com a saúde cardiovascular. “Uma escovação correta, uso regular do fio dental e visitas periódicas são medidas fundamentais”, conclui Nader.

Sinais na boca para se preocupar:

  • A gengiva sangra com frequência ou estão constantemente sensíveis à dor;
  • A presença de pus ou qualquer outro sinal de infecção ao redor da gengiva e dos dentes;
  • Retração  da gengiva, afastando-se dos dentes;
  • O mau hálito se tornar uma constante, bem como a sensação de gosto ruim na boca;
  • Os dentes amolecerem.

BDF na Rede

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend