Somos um espelho para os nossos filhos! O que estamos refletindo?

espelho para os nossos filhos

Eu sempre escutei que a maternidade bem-sucedida não é aquela onde criamos filhos perfeitos, que não ficam doentes, não se machucam ou que são os melhores alunos na escola. Você também acredita que a maternidade bem-sucedida é quando criamos os nossos filhos para serem melhores do que nós somos?

Todos os dias somos pegas de surpresa e rimos quando os nossos filhos repetem as nossas expressões faciais e verbais. Achamos bonitinhos ver uma mini cópia de quem somos e nos enchemos de orgulho em ver que estamos fazendo um bom trabalho!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Mas existe algo que devemos observar: os nossos filhos estão repetindo os nossos comportamentos disfuncionais? Eles têm repetido aquele padrão que sempre causou dor ou trouxe prejuízo para as nossas vidas? Esse padrão de comportamento é visto naquele filho que levanta a voz para os outros por que é assim que ele tem aprendido a se comunicar através dos seus pais. Podemos observar também, em comportamentos como a preguiça, os palavrões, a agressividade, nos hábitos alimentares, na autoimagem, etc.

Para entendermos melhor como isso funciona, eu tenho uma pergunta: Você já se pegou falando ou fazendo algo que o seu pai ou mãe fazia? Aquela frase que você detestava ouvir repentinamente sai da sua boca em uma velocidade mais rápida do que a luz!  E aí, quando você percebe, está agindo IGUAL aos seus pais!

A repetição de padrões familiares é uma tendência intrínseca e são aprendidos desde a infância, e que são passados de geração a geração, de formas explícitas e implícitas, conscientes e inconscientes. Por isso, comportamentos que odiávamos nos nossos pais que, inclusive nos fizeram sofrer, percebemos repetidos nas nossas próprias ações.

E o que podemos fazer para interromper esses padrões e inclusive ajudar os nossos filhos a aprenderem padrões diferentes gerando resultados diferentes dos nossos? Como deixar de repetir os padrões negativos da nossa família? Após identificar esses comportamentos, o que devemos fazer?

Primeiro passo é entender o conceito de autorresponsabilidade. Por mais que os nossos pais tenham agido de forma que tenha causado algum dano, temos a consciência e o poder de escolher agir diferente. Essa escolha é a nossa responsabilidade e os resultados dela também.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

Segundo passo: PERDOE. É fundamental perdoar os nossos pais. Exercitar a compaixão e entender que as pessoas só dão aquilo que elas têm dentro de si. Eles não são vítimas, mas provavelmente não conheciam o primeiro passo!

Terceiro passo: Tão importante quanto perdoar, é ter um dialogo aberto com as pessoas que estão diretamente ligadas aos seus comportamentos repetidos e negativos. É na nossa vulnerabilidade que a magica da mudança acontece. Precisamos ter parceiros que nos ajudam a vencer esse desafio de mudar os hábitos e as atitudes que causam esses padrões negativos.

E o  passo mais importante é simplesmente entender que somos mães incríveis e únicas! Não precisamos carregar o peso das dificuldades e da falta de habilidade dos nossos pais em algumas áreas. Não devemos nos sentir mal por identificar esses comportamentos e querer mudar! Nós vamos honrar os nossos pais sendo melhores do que eles foram e não repetindo os mesmos padrões negativos.

Caiu alguma ficha pra você? Qual decisão que você toma? O que você pode mudar hoje mesmo?

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

BDF na Rede

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend