Tio de Michelle Bolsonaro, acusado de integrar milícia, ganha liberdade

Além de João Batista Firmo Ferreira, outros quatro PMs também foram soltos

O primeiro-sargento da Polícia Militar João Batista Firmo Ferreira, tio da primeira-dama Michelle Bolsonaro, conseguiu liberdade após ficar cerca de 11 meses preso. O PM é acusado de integrar milícia e atuar no parcelamento ilegal de terras no Setor Habitacional Sol Nascente.

A ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Laurita Vaz, foi favorável à soltura do tio de Michelle. Contudo, ela impôs medidas cautelares, como o comparecimento periódico em juízo, a proibição de manter contato com os demais investigados e a suspensão do exercício de função pública.

João Batista Firmo Ferreira é irmão de Maria Aparecida Firmo Ferreira, mãe de Michelle. O primeiro-sargento reformado é morador do Sol-Nascente e conhecido por pessoas no local. Ele foi preso em maio de 2019 na Operação Horus, após oito anos de investigação de parte da Polícia Civil (PCDF) e do Ministério Público (MPDFT).

Além do tio da primeira-dama, outros quatro policiais foram soltos: Francisco Carlos da Silva Cardoso,  Jair Dias Pereira, José Deli Pereira da Gama e Paulo Henrique da Silva.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

3 × quatro =

Mais lidas

Send this to a friend