Escolas públicas do DF retornarão com aulas à distância; professores já voltam na sexta

A partir do dia 22 de junho as aulas retornarão. A informação foi passada pelo Secretário de educação do DF em uma live para cerca de 13.500 alunos

Nesta quarta-feira (3), a Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEDF) anunciou que o DF voltará com o calendário letivo de 2020, por meio do ensino a distância. As aulas voltarão no dia 22 de junho após semana de formação dos professores – que voltarão as atividades na sexta (5) – para lidar com a modalidade de ensino à distância e semana pedagógica e, a partir do dia 29 de junho, toda rede do DF passará a ser atendida pela plataforma. 

Para ter acesso às aulas os alunos precisarão se cadastrar no Escola em Casa, uma sala de aula virtual que opera por meio do Google Sala de Aula.

 
PUBLICIDADE
 
 
 
 
 
 

O anúncio das datas foi feita pelo Secretário de Educação do DF, João Pedro Ferraz. Para ele a solução do ensino a distância é a forma que a secretaria encontrou para que professores e alunos continuassem em contato, mesmo durante a paralisação das atividades.

“Com as escolas fechadas nós tínhamos que buscar uma solução para poder continuar em contato com nossos alunos e cumprindo nossa obrigação de levar a educação para todos”, disse em live, para mais de 13 mil pessoas. Na live João Pedro também divulgou as datas, os planos de ensino e como o trabalho foi feito para dar reinício ao ano letivo. 

 

“As pessoas estão temerosas, mas os professores não titubearam e se colocaram à nossa disposição”, disse João elogiando o corpo docente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Secretário ressaltou que todo o planajemanto e execução do trabalho foi realizado por professores da secretaria, sem estudos ou serviços externos. “Tudo isso foi feito com um quadro de professores da secretaria de educação. Foi feito em tempo recorde”, exclamou. 

Também participou da live Davi Nogueira, coordenador pedagógico do plano de volta as aulas. O professor de História sanou as dúvidas frequentes de alunos e responsáveis. 

Davi ponderou ainda a importância de professores estarem atentos a seus alunos durante o bimestre à distância já que, por conta da pandemia, os estudantes podem sofrer com problemas psicológicos, como ansiedade, de concentração e adaptação. 

As datas 

Na próxima quinta-feira (4), os gestores da Secretaria voltarão ao trabalho, e na sexta-feira (5), professores retornarão. A volta dos integrantes da secretaria ocorrerá de forma remota, por meio de teletrabalho. 

Na semana de 8 a 12 de junho, os professores receberão uma formação da própria secretaria. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Nós estamos antecipadamente nos desculpando com esses professores, e pedindo a eles que entendam que esta formação está ocorrendo em um momento de emergência, por que o ideal seria dar essa formação ao longo do ano”, disse João. 

Na semana de 15 a 19 de junho os educadores produzirão conteúdos para a plataforma. De acordo com o secretário, este será um momento de organização do trabalho pedagógico. 

Após estas semanas os alunos voltarão às aulas, na semana do dia 22 a 26 de junho. Os encontros não terão aferição de frequência por enquanto. 

Será no dia 29 de junho, quando a plataforma de ensino estará disponível para toda a rede do Distrito Federal, que o ensino letivo recomeçará com aferição de frequência em todas as etapas.

Para receber a presença os alunos precisarão fazer as atividades pedidas pelos professores. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“A partir do dia 29 de junho nós teremos implantado esse sistema de educação mediado por tecnologia para toda a rede do Distrito Federal”, disse o secretário durante a live. 

Acesso à internet 

O secretário afirmou que a secretaria está empenhada em atender todos os alunos da rede de educação do DF. 

Para os alunos que não tem acesso à internet uma parceria da TV Justiça com o Governo do Distrito Federal (GDF) levará o conteúdo até a casa dos estudante pela televisão. 

Além disso, João explicou que, inclusive aqueles que não tem computador serão contemplados. “Nós vamos fazer a nossa parte para que não falte absolutamente nada para ninguém”. 

Para o secretário, mesmo com o esforço, certamente vai faltar. “Claro que vai faltar. Alguém vai sair perdendo nessa pandemia, mas nós vamos fazer o possível para que esse prejuízo seja mínimo.” 

Escola em Casa

A plataforma é utilizada por meio do “Google Sala de Aula” e dará acesso exclusivo para professores e estudantes da Secretaria, para fins pedagógicos.

No espaço, educadores poderão se comunicar com estudantes realizando videoconferências, troca de mensagens, acesso a materiais didáticos, aplicação de avaliações, formação de grupos de trabalho, entre outras atividades.

Com isso, a Secretaria de Estado de Educação do DF pretende ampliar a assistência a professores e estudantes enquanto perdurar a pandemia de Covid-19. 

Comentários

Durante a live os comentários eram majoritariamente de alunos que pediam para que o ano letivo fosse cancelado. 

Nos comentários os alunos argumentavam que não conseguiriam acompanhar as atividades à distância por não estarem adaptados, assim como seus professores. 

Na rede particular, a situação é diferente já que boa parte das escolas já aderiu ao ensino à distância quando as determinações de isolamento social iniciaram. Escolas particulares já estão tendo aula desta maneira há mais de dois meses. 

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

quatro − um =

Mais lidas

Send this to a friend