Piracanjuba: chorando o leite derramado

Por Mino Pedrosa

A indústria de laticínio Piracanjuba, instalada no estado de Goiás, anda as turras com o governo de Ronaldo Caiado (DEM-GO)

O tucano Marconi Perillo, ex-governador, trouxe várias indústrias e fábricas para Goiás com incentivos fiscais de causar inveja nos outros estados. No entanto, foi cobrado nos bastidores uma fatura nada republicana.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Agora, o governador Caiado, ameaça cortar os incentivos buscando uma nova rodada de negociações. As empresas estão deixando Goiás, para migrar para Brasília. Piracanjuba, uma das maiores empresas de laticínio do país, vive um momento inusitado. O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB-DF), ofereceu mundos e fundos para ter em seu portfólio a empresa com ubre cheio.

Ibaneis escalou um pequeno grupo, seleto de advogados para abocanhar um gordo honorário na formatação do contrato. As tetas alimentaram o corpo jurídico com R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais). O tramite corria nos conformes, até que o dono da água de Brasília, Presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (CAESB), Fernando Leite, que com uma sede insaciável, procurou a Indústria em Goiás com uma gordurosa fatura na mochila.

Acontece que o comando da Indústria estranhou a visita e o leite azedou, porque as tetas já haviam abastecido o núcleo jurídico. Diante do incidente, ligaram para os seletos advogados questionando a duplicidade do pagamento da fatura. Fernando Leite, voltou à Brasília e ouviu o seguinte ditado: “farinha pouca meu pirão primeiro, aliás quem chega primeiro à fonte bebe água limpa”.

O então dono da água, Fernando, envergonhado pelo flagrante, retornou a indústria com a mesma mochila, só que com a fatura cancelada e um pedido de desculpas pessoalmente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

Fernando Leite tem estreitos laços com o ex-governador Marconi Perillo e nas instalações das indústrias em Goiás, atuou como elo nas formatações dos contratos. Agora, com o inverso da pauta, as empresas deixando Goiás para se instalar em Brasília, o dono da água buscou novamente as tetas para saciar a sede.

O governador de Brasília, Ibaneis Rocha, prometeu ceifar os métodos da velha política. Mas, não é bem assim. Anda praticando o avesso de seu discurso.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

três × 3 =

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend