Com golaço de bicicleta do ala Falcão, Brasil arrasa Ilhas Salomão por 18 a 0

Maior jogador de todos os tempos marca outras três vezes no último amistoso da seleção antes da estreia na Copa do Mundo da Colômbia, domingo, contra a Ucrânia

Por GloboEsporte.com

Francisco Beltrão, PR

Pouco mais de dois minutos. Esse foi o tempo que a seleção das Ilhas Salomão conseguiu resistir à superioridade da seleção brasileira, no último amistoso da equipe comandada pelo técnico Serginho Schiochet, antes da estreia na Copa do Mundo de Futsal da Colômbia, domingo, às 20h, contra a Ucrânia, com transmissão do SporTV. Com direito a um golaço de bicicleta de Falcão – que marcou outras três vezes -, os donos da casa atropelaram o país da Oceania e se despediram da torcida de Francisco Beltrão, no Paraná, nesta segunda-feira, com uma goleada por 18 a 0. O camisa 12 chegou a 370 gols pelo Brasil, 103 a mais que Manoel Tobias, segundo maior artilheiro da história da seleção.

Brasil Ilhas Salomão amistoso futsal (Foto: Luis Domingues/CBFS)Brasil goleou as Ilhas Salomão em Francisco Beltrão (Foto: Luis Domingues/CBFS)

Além dos quatro gols do camisa 12, Fernandinho, com três, Bateria, Xuxa, Rodrigo e Jé, cada um com dois, Rafael Rato e Jackson, com um gol cada, e Bule, que marcou contra, completaram a goleada.

Dono da festa, Falcão comemorou a boa exibição da seleção e agradeceu o carinho dos torcedores paranaenses.

– Teve treino que chegou a ter três mil pessoas e a melhor maneira de retribuir esse carinho era com muitos gols. Sabíamos que seria um jogo relativamente fácil, mas a melhor maneira de respeitar o adversário é jogando sério e fazendo gols. Fiz três ou quatro e acho que fizemos uma grande partida – afirmou Falcão.

 O JOGO

Depois que Rafael Rato abriu a porteira numa bomba de direita, que ainda resvalou no corpo de Egeta antes de enganar o goleiro Mango, o time treinado pelo também brasileiro Juliano Schmeling não teve outra alternativa senão se defender. O camisa 1 do país da Oceania até que fez sua parte com defesas importantes, mas não impediu que o Brasil marcasse muito mais.

O segundo gol brasileiro não demorou para sair. Numa linda triangulação que começou com Bateria, Rafael Rato entrou sozinho na aérea, mas preferiu tocar para Fernandinho empurrar para as redes. Apesar da fragilidade do adversário, a seleção não diminuía o ritmo, e os gols foram saindo naturalmente. Xuxa fez o terceiro, Jé o quarto e Rodrigo o quinto.

A um gol de marcar seu 367º com a camisa do Brasil e ficar nada menos que 100 à frente de Manoel Tobias, o segundo maior goleador da história da seleção, Falcão demorou a marcar. Antes de fazer o décimo num bico da entrada da área que entrou no ângulo esquerdo de Mango, o ala viu Fernando e Rodrigo marcarem mais um casa e Bateria, que provável sucessor como principal jogador dio futsal do país, balançar a rede duas vezes. Jé ainda teve tempo de fazer o 11º e fechar a conta no primeiro tempo.

Com uma vantagem mais do que confortável, Serginho Schiochet mudou por atacado e colocou todo mundo para jogar. Com um quinteto formado pelo fixo Rodrigo, único que havia participado do primeiro tempo, Guitta, Dyego, Jackson e Dieguinho, o Brasil demorou para fazer o 12º com Jackson.

 Micha quase descontou para as Ilhas Salomão, mas Guitta defendeu com os pés e evitou o primeiro gol dos visitantes. Bule até marcou, só que contra. Depois de um chute rasteiro de Falcão, o camisa 8 tentou tirar e fez o 15º da seleção. Mas o camisa 12 queria mais e fez mais dois para sacramentar outra atuação de gala. Fernandinho completou o massacre nos minutos finais.

BRASIL: Tiago, Rafael Rato (1), Ari, Bateria (2) e Fernandinho (3). Entraram: Rodrigo (2), Falcão (4), Guitta, Jé (2), Xuxa (2), Jackson (1), Dieguinho, Guitta, Gean e Dyego. Técnico: Serginho Schiochet

ILHAS SALOMÃO: Mango, Ragomo, Stevenson, Egeta e Micah. Entraram: Coleman, Wetney, Lafai, Alvin, Osifelo e Bule (1 contra) Técnico: Juliano Schmeling

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

18 + 6 =

Mais lidas

Send this to a friend