Polícia Civil faz operação contra mafia colombiana de agiotas no DF

Com o aparente fim da greve dos caminhoneiros, a vida na Capital da Republica volta a tomar ares de normalidade. Na manhã desta quarta-feira (30/05) a PCDF deflagrou uma operação que tem como principal alvo a Mafia Colombiana que ha tempos vem agindo em Brasília.

Foram cumprido seis mandados de busca e apreensão em residências, A Corf (Coordenação de Repressão Aos Crimes Contra o Consumidor, a Propriedade Imaterial e a Fraudes) tomou as ruas de Taguatinga, Riacho Fundo, Samambaia e Brazlândia.

Colombianos estão sendo acusados pelas práticas de agiotagem, muitas vezes com o emprego de violência.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Na Feira do Guará há relatos que os modus-operandi tinha como finalidade tomar as bancas e ha quem diga que a Máfia dos Colombianos já avançou em muitas feiras deixando o feirante sem saída.

Prática

Feirantes vítimas de extorsão contam que para se manter em dia com a administração e associações que administram as feiras pegavam dinheiro com os colombianos e deixavam a banca como garantia. Diante dos juros exorbitantes não conseguiam saldar a dívida, com isso acabam perdendo a banca.

Bacrim
Vale lembrar que em 2014, a Corf prendeu 17 colombianos acusados do mesmo crime. As investigações comprovaram que eles emprestavam dinheiro a juros de 20%. O valor deveria ser pago em 20 dias. A operação foi batizada de Bacrim.

A cada R$ 10 mil, os agiotas cobravam, diariamente, de segunda-feira a sábado, R$ 600, o equivalente a 6% de juros. À época, os presos chegaram a defender que na Colômbia a atividade é legalizada.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

BDF na Rede

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Send this to a friend