O custo emocional de uma dívida

O custo emocional de uma dívida

Olá, queridos leitores! Hoje tenho a honra de compartilhar com vocês um texto de autoria de um grande amigo. Alberto Perez é mais um entusiasta no ramo da Educação Financeira. Em seu texto, Perez não só aborda os aspectos jurídicos que envolvem uma dívida como também algumas questões emocionais. Confiram!

Bom carnaval a todos e lembrem-se: dinheiro não é confete!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Por Alberto Perez

Vamos aqui desenvolver um conceito que criei para ajudar a entender melhor os efeitos das dívidas na vida das pessoas

Inicialmente vamos entender os demais custos que envolvem um boleto pago com atraso.

Vou utilizar um exemplo para facilitar a compreensão: Foi comprado um bem (sofá, televisão, moto, etc) no valor de R$ 10.000,00 a ser pago por um financiamento (plano de pagamento) em 10 prestações de R$ 1.000,00. Ocorre que lá pela terceira prestação aconteceu um imprevisto e a parcela não pôde ser paga. No dia seguinte surge a dívida, ou seja, uma parcela não paga no vencimento.

Por ter sido um bem financiado que gerou um contrato entre vendedor e comprador, há uma previsão contratual que em caso de atraso, incidirão nessa parcela juros e multa por atraso. Supondo que seja uma multa de 2% e 3% de juros, teremos já no dia seguinte uma dívida referente à terceira parcela no valor aproximado de R$ 1.050,00.

Alguns credores buscam resolver esse pagamento em atraso inicialmente entrando em contato direto o devedor, posteriormente o nome é incluído nos cadastros de inadimplentes (SERASA/SPC) e mais adiante ajuízam uma ação judicial na tentativa de receber o valor em devido em atraso.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

Ora, uma vez ajuizada a ação pelo credor, necessariamente a outra parte (devedor), deverá ser chamada (citada) para responder o que foi relatado nos autos do processo judicial. Logicamente mais uma preocupação, pois dependendo de onde foi ajuizada a ação (Justiça Comum ou Especial), é facultado ao devedor constituir um advogado ou se defender sozinho diretamente no processo. De uma forma ou de outra é mais uma preocupação.

Perceba que até agora sobre o valor inicial da prestação em atraso já foi acrescido R$ 50,00. Houve cobranças telefônicas, o nome incluído no SERASA/SPC e por fim uma ação judicial de cobrança que poderá tramitar por aproximadamente 5 anos.

Mesmo com uma ação judicial tramitando, muitos credores continuam com as cobranças telefônicas. As formas de cobranças são muito incisivas e persuasivas, chegando ao ponto de haverem ameaças. Para ambos (credor e devedor), a cobrança vai ficando mais dispendiosa (financeira e emocionalmente) cada vez que mais pessoas se envolvem no processo de resolução.

No desenrolar de toda essa situação, além de todo o custo financeiro há de se considerar o custo emocional da dívida, ou seja, todo o desgaste gerado pela falta de pagamento.

No desenrolar de toda essa situação, além de todo o custo financeiro há de se considerar o custo emocional da dívida, ou seja, todo o desgaste gerado pela falta de pagamento. Seja as preocupações pra se resolver, as chateações das cobranças, o agravamento ou surgimento de doenças ocasionadas pelo estresse, ou mesmo a falta do dinheiro. Temos também a frustração, a autocobrança, a sua imagem e a insatisfação gerada perante os familiares, amigos, colegas e para as relações profissionais. É uma mudança de humor por conta da forma como a dívida foi cobrada, é uma resposta agressiva a um parente originado da cobrança, é o maltrato a um desconhecido ou até mesmo um acidente, enfim, várias situações em separado ou em conjunto que resultaram apenas de uma dívida.

Tudo isso também precisa ser considerado nessa trajetória, pois acredito que seja inclusive mais caro que todo o custo financeiro, além desse custo ser incalculável e muitas vezes irreparável.

Afinal, somado o custo financeiro e emocional, qual é custo total da sua dívida?

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Alberto Perez é advogado nas áreas de Direito do consumidor, bancário, família, cível e comercial, além de conciliador, orientador financeiro e renegociador de dívidas. Email: albertoperez.adv@gmail.com

BDF na Rede

         

PUBLICIDADE

Julho, 2018

Filtrar eventos

26jun(jun 26)14:0005ago(ago 5)01:00Abertura Brasília Ice Park

30jun(jun 30)18:0009set(set 9)00:00Na Praia ° 2018

21jul(jul 21)20:0022(jul 22)08:00Low Club - Edição Férias em Dubai

27jul(jul 27)22:0028(jul 28)04:00Mumuzinho em BrasíliaDallas Bar

28jul(jul 28)23:4529(jul 29)03:00Capital Inicial em Brasília/DF - Capital Moto Week 2018

PUBLICIDADE
X

Send this to a friend