Polícia fecha canil irregular e resgata 92 cães e gatos que sofriam maus-tratos em Samambaia

canil irregular

Animais eram mantidos em gaiolas ‘sem condições de higiene e alimentação’, diz delegado. Aposentada vendia pets por até R$ 4 mil

A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu nesta quinta-feira (2) uma aposentada que mantinha, de forma irregular, um canil com 80 cães e 12 gatos. O estabelecimento foi fechado, e a mulher, autuada em flagrante por maus-tratos a animais (veja abaixo como adotar e como denunciar casos do tipo).

O canil ficava em um lote na Colônia Agrícola Samambaia, em Vicente Pires, e foi descoberto após uma denúncia anônima. Segundo o chefe da Delegacia Especial do Meio Ambiente do DF, Marcos Paulo da Costa, o espaço funcionava há 12 anos.

Cão em situação de maus-tratos resgatado em canil do Distrito Federal. Foto: Polícia Civil/Divulgação

“Os animais estavam acondicionados em gaiolas, em ambientes apertados, em condições de insalubridade”, diz Costa.

Cão que sofria maus-tratos é resgatado em canil do DF. Foto: Polícia Civil/Divulgação

“Eram cerca de sete animais por gaiola. Eles estavam sujos, sem tomar banho. Não existia alimentação adequada, e havia dejetos junto com a água.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


De acordo com as informações da polícia, os animais de raças eram anunciados e vendidos, principalmente, pelas redes sociais. Eles chegavam a custar até R$ 4 mil.

Em busca da adoção

Até as 16h30 desta quinta, os animais permaneciam no canil. Segundo a Polícia Civil, uma perícia será feita para identificar as reais condições de saúde dos bichos. Em seguida, ainda nesta quinta, eles devem ser levados para ONGs de proteção animal.

Gatos eram mantidos em gaiolas em canil do DF; pets foram resgatados. Foto: Polícia Civil/Divulgação

Interessados em adotar algum dos 92 cães e gatos resgatados devem procurar a Polícia Civil pelo telefone 3207-5620.

Crime ambiental

No local, a polícia encontrou apenas a aposentada, que se identificou como proprietária do canil. Ela disse que conta com a ajuda de um outro funcionário – que não estava no momento da abordagem – para cuidar dos 92 animais.

A mulher morava no mesmo lote do canil, e acomodava os cães e gatos nos arredores no terreno em volta da residência. “A dona alega que já vendeu alguns, tendo em vista que eles se reproduziram”, afirmou o delegado. Ela também usava o negócio como “complementação de renda”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 
Área de canil no DF onde animais foram resgatados, após denúncia de maus-tratos. Foto: Polícia Civil/Divulgação

Na delegacia, a dona do canil assinou um termo circunstanciado – o documento atesta que ela se apresentará à Justiça, quando for intimada. Em seguida, a mulher foi liberada.

De acordo com o Código Penal, o crime de maus-tratos a animais é considerado de “menor potencial ofensivo”. A pena varia de 3 meses a 1 ano de detenção, e costuma ser substituída por punições alternativas. Mesmo com flagrante, os suspeitos não ficam presos.

Desde maio, a punição por esse tipo de crime ficou mais pesada no DF. Agora, quem for flagrado maltratando animais domésticos ou silvestres pode ser multado em até 40 salários mínimos, o correspondente a mais de R$ 38 mil.

Atenção ao comprar

Ao Polícia Civil informou que a maioria dos animais que estava presa no canil era vendida aqui mesmo, no DF. Para evitar casos de maus tratos como esse, o delegado Marcos Paulo sugere que quem tiver interesse na compra de animais de estimação, se certifique antes das condições do criadouro.

“Para quem compra, é importante se certificar da procedência do animal. O canil precisa ser regularizado, ter o acompanhamento de um médico veterinário e um referenciamento de como ele está sendo vendido”, explica.

Para identificar se o pet à venda foi vítima de alguma violência, o chefe da delegacia recomenda observar sinais no comportamento do bicho. Cães e gatos agressivos, apreensivos e arredios podem ter sido mantidos em situações de maus-tratos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Como denunciar

As denúncias de maus-tratos a animais no DF podem ser feitas na Ouvidoria do governo de Brasília pelo telefone 162 ou pelo site www.ouv.df.gov.br.

A Delegacia Especial de Proteção ao Meio Ambiente (Dema) também pode ser acionada pelo número 197, pelo WhatsApp — (61) 98626-1197 — ou pelo e-mail denuncia197@pcdf.df.gov.br.

Outra opção é o Batalhão Ambiental da Polícia Militar, que atende 24 horas pelo telefone (61) 3190-5190 e pelo WhatsApp (61) 99351-5736.

Siga o BDF na rede

         

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
X

Send this to a friend