Em duas horas, donos de pets preenchem 2,5 mil vagas de castração no DF

Em duas horas, donos de pets preenchem 2,5 mil vagas de castração no DF

Ibram oferece serviço gratuito; única clínica credenciada fica no Gama. Novas vagas devem ser ofertadas em novembro

As 2,5 mil vagas para castração de pets no Distrito Federal, abertas nesta segunda-feira (6) pelo Instituto Brasília Ambiental (Ibram), foram preenchidas em menos de duas horas. Segundo o próprio Ibram, antes das 12h30, já não havia agendamentos disponíveis.

A ideia inicial era que o prazo ficasse aberto até sexta (10). Além das 2 mil vagas com preenchimento online, as 500 que dependiam de visitas à sede do Ibram, na Asa Norte, também acabaram. Cada dono foi autorizado a indicar até 10 bichos para a castração.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Todos os procedimentos serão feitos em uma clínica veterinária no Gama – a única cadastrada pelo governo para o serviço. Nos próximos dias, o consultório entrará em contato com os donos para marcar a data da castração, por email (para quem se inscreveu pela web) ou telefone (para as inscrições presenciais).

Ainda de acordo com o Ibram, devido à demanda acima do esperado, o órgão deve solicitar recursos à Secretaria de Meio Ambiente para lançar uma nova campanha até o fim do ano. Se der certo, as novas vagas devem ser ofertadas em novembro.

Animais disponíveis para adoção no Centro de Zoonoses do DF. Foto: Matheus Oliveira/ GDF/ Divulgação

Clínica única

Segundo o instituto, há um edital aberto e em vigor, desde setembro de 2016, para inclui novos consultórios na lista.

Nesse período, o governo foi procurado por dois estabelecimentos. Além da clínica Medicina com Carinho, do Gama, um estabelecimento do Paranoá chegou a receber credenciamento, mas saiu da lista após problemas na execução do contrato.

De acordo com o Ibram, a adesão de outros estabelecimentos depende “do interesse dos médicos veterinários locais”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

“O manejo populacional da forma preconizada pelo edital ainda não é muito difundida entre os profissionais do DF e talvez essa seja uma das razões da falta de interesse por parte deles”, diz o comunicado do instituto.

Siga o BDF na rede

         

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
X

Send this to a friend