Dia D de vacinação contra raiva em pets neste sábado (21); veja postos

Vacinação contra raiva

Entre as 9h e 17h, imunização será oferecida em 70 locais. Meta é vacinar 270 mil cães e gatos

O Dia D da vacinação antirrábica de cães e gatos, no Distrito Federal, está marcado para este sábado (21). Ao todo, 70 postos vão oferecer, das 9h às 17h, doses gratuitas da imunização. A lista completa das unidades pode ser conferida no site da Secretaria de Saúde.

Segundo a pasta, devem ser vacinados cães e gatos saudáveis, com idade igual ou maior a 3 meses de vida, e fêmeas gestantes ou recém-paridas. Animais imunizados na campanha antirrábica de 2017 devem tomar novamente a dose deste ano.

Gato recebe vacina antirrábica por equipe em Brasília. Foto: Andre Borges/Agência Brasília
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


A meta de 2018 é imunizar 270 mil cães e gatos. O número corresponde a 80% da população de animais domésticos registrados na capital federal. O porcentual, segundo o GDF, é “o necessário para criar uma barreira contra a disseminação da doença entre humanos”.

Em 28 de junho, foi realizada a primeira etapa da vacinação no Hospital Veterinário Público, em Taguatinga. Na ação, 7 mil cães e gatos foram imunizados. O cronograma da vacinação segue até 29 de setembro.

Caso uma família não consiga acessar o atendimento, o governo pretende, ainda, manter a vacinação em postos físicos. Neste sábado (21) e em 29 de setembro, as doses estarão disponíveis em unidades de saúde nas áreas urbanas.

Durante os dias úteis (de segunda a sexta-feira), a imunização acontece em postos itinerantes que vão percorrer o DF. A lista completa dos locais e das datas pode ser acessada aqui. Em 25 de agosto, o atendimento será nas áreas rurais.

Cachorro recebe vacina antirrábica em posto no DF. Foto: Andre Borges/Agência Brasília

Raiva no DF

De acordo com o governo, a raiva é uma doença “controlada” no DF. Apesar disso, a vacina é necessária por ser a única forma de prevenção. O vírus é 100% letal ao ser humano e tem como meio principal de transmissão a mordida de animais, especialmente de cães e gatos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

O único caso da doença em humanos no DF ocorreu em 1978, mas a infecção em cães e gatos foi registrada em outras ocasiões – entre 2000 e 2001, por exemplo.

Em caso de suspeita de contágio em algum animal, não há recomendação expressa para que o pet seja sacrificado. A orientação é deixá-lo em observação por dez dias em local seguro, de forma a evitar ataques a pessoas ou outros bichos.

Se a observação não for possível, o pet deve ser encaminhado ao canil da Vigilância Ambiental em Saúde, da Secretaria de Saúde, no Setor de Habitações Coletivas Noroeste 4.

Veja sintomas da raiva em cães e gatos:

  • Agressividade, com tentativas de morder pessoas, animais e objetos
  • Tristeza, com busca de lugares escuros
  • Alteração do latido
  • Salivação excessiva, com a boca aberta constantemente
  • Recusa de alimentos e de água por ter dificuldade de engolir, com engasgos
  • Perda de coordenação motora
  • Convulsões
  • Paralisia nas patas traseiras
  • Paralisia total

Siga o BDF na rede

         

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
X

Send this to a friend