Doenças renais são comuns em animais idosos; saiba identificar os sintomas

Gatos têm maior tendência a desenvolvê-las, pois possuem apenas metade do número de néfrons que os cães, segundo especialista

Doenças renais são um problema comum em animais idosos, considerados a partir de 7 anos de idade. Os gatos, no entanto, têm maior tendência a desenvolvê-las. Isso porque os felinos têm milhares de néfrons, estruturas responsáveis pela filtração e formação da urina, a menos que os cães. Cerca de 200 mil contra 400 mil nos cachorros. Daí a importância de realizar exames preventivos regularmente.

A veterinária Carla Storino Bernardes, de uma cadeia de shoppings para animais, ressalta que quanto mais cedo o problema renal for descoberto, maior é a chance do tratamento estabilizar os sintomas. Segundo ela, os principais são:

  • Aumento na ingestão de água
  • Perda de peso
  • Apatia
  • Mau hálito
  • Falha na pelagem
  • Vômito
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


“Não há estudos que indiquem as raças mais propensas, o que se sabe é quando se tornam idosos muitos gatos sofrem de problemas nos rins, há indicadores que falam que 1 a cada três gatos terá problemas nos rins ao longo da sua vida”, diz a veterinária.

O gato da técnica em enfermagem Sylvia Gaspar, de Sorocaba (SP), tem 17 anos e já apresentou quadro de insuficiência renal aguda, além de estenose (estreitamento da uretra). Ela conta que percebeu que havia algo de errado porque Elvis miava intensamente na tentativa de urinar e não eliminava o líquido. Após uma série de exames no consultório veterinário, foi detectada a doença renal.

Elvis, gato de 17 anos, teve quadro de insuficiência renal aguda (Foto: Sylvia Gaspar/Arquivo pessoal)

O animal passou por tratamento, incluindo a troca de ração e administração de antibióticos, se recuperou e hoje passa bem com algumas mudanças de hábitos. “A veterinária orientou comprar uma fonte, pois faz com que ele tenha mais vontade de beber água e também espalhasse potes pela casa”, conta Sylvia.

Carla Storino explica que é possível evitar que se desenvolva problema nos rins estimulando a ingestão de líquidos por meio da ração úmida, disponibilizando água limpa e fresca, de preferência em bebedouros fontes em que a água circula, e não colocando o pote de água próximo à caixa de areia.

“Em casa, muitos utilizam somente a ração seca e o indicado é utilizar também a ração úmida, pois ajuda nessa absorção de água no alimento”, orienta Carla.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

Ainda segundo a especialista, os gatos devem ser levados ao veterinário de 6 em 6 meses para avaliação do veterinário, pois não há cura para problemas renais.

“Há diferentes tratamentos que devem ser indicados pelo médico-veterinário de confiança após avaliar a funcionalidade dos rins. Mas estes tratamentos tem a função de retardar a evolução do quadro”, explica.

Bebedouros fontes são opção para estimular que gatos bebam mais água

Siga o BDF na rede

         

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
X

Send this to a friend