Xixi pra todo lado! Marcando Território

Xixi pra todo lado! Marcando Território

Como eliminar a marcação de território

Seu cão tem urinado em móveis, tapetes, objetos ou até mesmo pessoas? Quando vocês passeiam a pé, ele quer fazer xixi em todos os postes, plantas e muros no caminho? Se você respondeu ‘sim’ a qualquer das perguntas, ou às duas, talvez seu peludo seja um demarcador de território. Ao marcar o território, os cães urinam sobre objetos, locais e até em pessoas, apenas para comunicar a outros peludos, por meio do odor que deixam para trás, que passaram pelo local ou, até mesmo, para avisar que estão disponíveis para acasalamento.

Como o objetivo da marcação não é aliviar a bexiga, a quantidade de urina liberada é geralmente bem menor do que seria se ele, ou ela, estivesse realmente ‘indo ao banheiro’. Mas antes de você sair afirmando que seu peludo está marcando território, é preciso ter certeza de que ele não está doente – ou que simplesmente não foi ensinado por você a usar o banheiro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Infecções urinárias, por exemplo, podem fazer o animal urinar várias vezes ao dia, sem muito controle da saída do líquido e com pouco volume. Cães dos dois sexos podem praticar marcação de território, o que, apesar de demonstrar um comportamento territorialista, não tem absolutamente nada a ver com o já ultrapassado conceito de ‘cão dominante’.

O ato de farejar odores corpóreos é um dos mais antigos modos de comunicação entre cães. Ao cheirar uns aos outros quando se conhecem, ou ao farejar o mundo quando passeiam ou há novidade em casa, por exemplo, os peludos (na verdade, cães e gatos) acumulam informações a respeito do que quer que esteja liberando odores. Assim, a marcação por meio da urina ‘conta’ a outros cães algo sobre o animal que deixou xixi pelo caminho primeiro. Por isso, para ser o ‘último xixi do pedaço’, nossos amigos de pata costumam urinar por cima de xixis de outros animais. E você pode e deve usar este instinto a seu favor quando estiver adestrando um cão a ‘usar o banheiro’. Como? Simples!

Deixe uma folha de jornal suja com xixi (ou mesmo um pouco de fezes) de outro cão por baixo das folhas limpas de jornal ou do tapete higiênico limpo em você deseja que seu peludo aprenda a urinar/defecar. Repita até que ele tenha aprendido a se aliviar no local/superfície que você definiu como banheiro. A marcação de território é um comportamento selvagem e primitivo, como se fosse uma placa dizendo “Este espaço/objeto já é meu, procure outro para você.”. E do mesmo modo que marcação não tem a ver com dominância, também não acontece por ciúme ou inveja. Se uma visita, ou um novo morador, como um bebê, por exemplo, chega à casa e seu cão urina em seus objetos, ou mesmo na pessoa, não é por ‘raiva’ da pessoa ou para enviar um recado de que “Quem manda aqui sou eu”, mas para voltar à rotina dos cheiros habituais, já que novos odores estressam os cães. Outro motivo pode ser que a pessoa e/ou suas malas, por exemplo, estejam com odor de outros cães/gatos, quando, daí sim, seu amigo de patas poderá marcar território para avisar que aquilo (ou aquele) que tinha o cheiro de outro animal, agora está na casa dele e que, portanto, é dele.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 
Como acabar ou diminuir a marcação de território?
Para todas as ocasiões

Cães e cadelas castrados até dois anos de vida tendem a marcar menos território. Após esta idade a marcação pode persistir, por já ser um comportamento aprendido, mas ainda assim tenderá a diminuir depois da castração.

Em passeios

Se a marcação só acontece em passeios, escolha um comando, como “vamos”, “agora não”, e use-o enquanto continua a andar e puxa gentilmente a guia quando o cão tentar parar o tempo todo. Tenha bom senso e antes veja se o que o peludo precisa não é realmente aliviar a bexiga ou defecar, o que geralmente acontece no começo dos passeios. Uma dica que dá muito certo é falar “xixi” ou “cocô” repetidamente e com voz em tom de elogio quando elas estão urinando ou defecando, ou mesmo quando estão dando aquelas voltinhas para abaixar em seguida. Fazendo isso, você pode usar os comandos durante o passeio e seu peludo, uma vez adestrado, saberá que está liberado por um tempo para farejar o mundo e marcar território. Deixe-o com a guia bem solta e permita que ele desfrute o momento! A mesma dica serve para quando você precisar que seus cães defequem/urinem, como por exemplo, antes de ir dormir com você no quarto.

Em casa

Mantenha a vigilância na fase do adestramento e ao pegar seu cão no flagra começando a levantar ou a abaixar (no caso das fêmeas e de machos que urinam agachados) a perna, chame-o pelo nome para que pare e venha até você, ou faça algum barulho positivo, como o ‘de comida’, por exemplo. Esqueça todo aquele papo de jogar chaves, bater palmas ou gritar para assustá-lo e puni-lo, por favor! Ele não está fazendo nada errado, a marcação é inerente à natureza canina e natural. Ao distrair o cão positivamente você tem mais chances de sucesso (ou seja, zero xixi fora do lugar) e ainda evita estressá-lo. Lembrando: animais estressados tendem a roer/destruir objetos, cavar buracos, uivar, latir excessivamente etc.

Também é muito importante limpar totalmente a urina do local ‘marcado’, o que deve ser feito preferencialmente sem que o cão assista. Minha recomendação de produto de limpeza de xixis e cocôs fora do lugar é o sempre eficiente – e fácil de achar – vinagre de álcool.

Outro aliado na luta contra a marcação de casa é simplesmente tirar o acesso do cão ao objeto/local por um bom tempo – enquanto você segue limpando com vinagre de álcool diariamente, especialmente se for uma superfície porosa, onde a urina possa ter penetrado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Siga o BDF na rede

         

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
X

Send this to a friend