Primeiro livro de autor do DF constrói romance juvenil que se passa em Ceilândia

“Acho que a força da obra está na busca pelo amadurecimento. Soraya narra uma tentativa de aprender a lidar com amores, com perdas, com tristezas, o que é um desafio não só para um adolescente, mas para qualquer pessoa”, diz o autor.

No dia 14 de novembro (terça-feira), no Ernesto Cafés Especiais (115 Sul), às 18:30, o escritor brasiliense Bruno Bucis lança seu romance de estreia. “Noites de Sol – O diário de uma quase adulta” narra em primeira pessoa os conflitos pessoais de Soraya, uma adolescente moradora da Ceilândia, que tenta aprender a lidar ao mesmo tempo com as responsabilidades da vida adulta e com as paixões arrebatadoras da adolescência.

Com 312 páginas, a obra conta a história do último ano do ensino médio de Soraya. Ao longo deste período ela perde o namorado e descobre que o seu grupo de amigos não é tão inseparável quanto ela imaginava. Perdida, a jovem tenta descobrir qual papel as pessoas desempenham na vida dela, além de qual o papel dela mesma.

Bruno Bucis conta sobre a escolha de cidades satélites como pano de fundo: “Foi uma ferramenta que eu usei para me conectar com o meu passado periférico. Quando comecei esse projeto eu morava no subúrbio mas escrevia sobre uma menina da minha idade que morava no centro. Afinal, nos livros todos moram no centro. A escolha de retratar regiões como Gama, Taguatinga e, principalmente, Ceilândia foi para mostrar uma face diferente destes lugares, geralmente associados ao caos urbano, à violência, mas cenários improváveis para um romance adolescente. Entretanto, há romance adolescente em cada esquina por lá. Assumir a importância dessa representatividade foi também, de certa forma, assumir a importância que eles lugares tiveram na minha formação como escritor e como pessoa. Eu acho que devia esse reconhecimento ao meu eu-adolescente.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Em um formato moderno, com capítulos curtos e de leitura simples, embora bem construída, “Noites de Sol” aborda ainda outros conflitos comuns desta fase da vida: dúvidas quanto à orientação sexual, a pressão do vestibular, gravidez precoce, tudo tratado de forma imersiva, próxima do leitor.

“Comecei a escrever este livro quando tinha a idade de Soraya, 18 anos. Construí e reconstruí o livro muitas vezes desde então. Acho que todas melhoraram um pouco a obra, que antes era só uma adaptação dos enlatados americanos, mas que agora alcançou um nível de originalidade que me enorgulhece. Soraya se define como um paradoxo e ela é mesmo, como são todos os humanos. Produtos feitos para adolescentes, porém, costumam planificar as personalidades em estereótipos: ‘a inteligente’, ‘a revoltada’, ‘a divertida’, ‘a chorona’… Soraya é tudo isso ao mesmo tempo. É difícil que alguém, principalmente jovem, não se identifique com ela ao longo da narrativa.” Revela Bruno Bucis.

Com a universalidade das crises existenciais, mas com forte apelo às paisagens regionais do DF, “Noites de Sol” segue um formato de diário e está repleto de referências à cultura brasileira. Cada capítulo, por exemplo, tem uma trilha sonora recomendada com canções de que vão de Caetano Veloso a Anitta. Referências a outros livros, filmes e produtos da cultura pop também recheiam as páginas da obra (e a mente da protagonista). ”

A adolescência é uma fase da vida em que estamos aprendendo a lidar com os sentimentos, ainda não construímos o nosso vocabulário para nos expressarmos e acho que é por isso que a música é tão fundamental nessa fase. Elas sabem o que sentimos mesmo quando nós não sabemos. Daí minha ideia de por no papel a importância disso. As músicas no livro, todas nacionais, traduzem os sentimentos que Soraya está vivenciando. Ouvir a trilha em um combo com a leitura é uma ótima forma de imersão na história. Maria Betânia, Cássia Eller, Tulipa Ruiz não estão ali só por serem ótimas músicas e que todos deveriam enaltecer. Estão ali para complementar a história.” Revela o escritor.

Serviço:
Lançamento do livro  “Noites de Sol – O diário de uma quase adulta” de Bruno Bucis
Data: 14 de novembro (terça-feira) às 18:30
Local: Ernesto Cafés Especiais (CLS 115 – Bloco C – Loja 14 – Asa Sul)
Acesso livre.
Foto de Isaac Guimarães
Paulo Souza

BDF na Rede

         

Sobre o Colunista

Paulo Souza, 28 anos, produtor cultural, editor e escritor. Possui publicado o livro ‘Ponto para ler contos’ (Kindle, 2016) e participou da ‘Antologia Sombria’ (Empíreo, 2017) e vários contos disponíveis no blog Ponto Para Ler. É criador e editor chefe do Ponto Para Ler e seu respectivo canal no YouTube em parceria com a Animars Produções.
Nasceu e vive em Brasília, cidade que ama.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Novembro, 2017

Filtrar eventos

18nov(nov 18)16:0019(nov 19)16:00Paella da PretaCom Preta Gil e DJ Pathy Dejesus

18nov(nov 18)19:0019(nov 19)19:00Benzadeus Brasília com Durval Lelys

19nov(nov 19)09:00(nov 19)09:00FILE - Festival Internacional de Linguagem Eletrônica

20nov(nov 20)09:00(nov 20)09:00FILE - Festival Internacional de Linguagem Eletrônica

21nov(nov 21)09:00(nov 21)09:00FILE - Festival Internacional de Linguagem Eletrônica

22nov(nov 22)09:00(nov 22)09:00FILE - Festival Internacional de Linguagem Eletrônica

Mostrar mais eventos
PUBLICIDADE
X

Send this to a friend