Cinco dicas para escrever aquela sua história

Veja o que grandes nomes da literatura universal falam para ajudar sua escrita. Cinco grandes dicas para tirar aquela sua história da gaveta.

1 – Leia mais do que escreva

Stephen King já disse que a televisão é o veneno para a criatividade, e que o elixir da criatividade é a leitura. Então leia como se não houvesse amanhã, de acordo com ele ainda, a sua capacidade de melhorar como escritor esta diretamente relacionada ao número de coisas que você lê.

Leia tanto o que você gosta como o que não gosta, o principio de ser melhor está na sua capacidade de saber todas as formas possíveis de se contar uma história.

2 – Esperar pela inspiração é o mesmo que não escrever
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Stendhal já dizia em 1795: escreva por pelo menos duas horas por dia.

Isso é claro, se sua rotina o permitir ficar duas horas escrevendo, mas se você consegue parar por apenas trinta minutos, então pare por trinta minutos todos os dias e escreva. A rotina é a sua grande aliada, e o seu cérebro acabara acostumado a se dedicar a escrever sempre neste período todo o dia. Não perca tempo, escreva.

3 – Se fazer entender é sua maior responsabilidade

George Henry Lewes, um grande crítico literário inglês do século XVIII ficou famoso por afirmar que não adianta de nada um escritor ter a melhor história do mundo se ele não sabe ser claro. Escreva de forma simples, tenha a certeza que o seu leitor irá conseguir entender o que você quer falar. E dentro desda mesma dica gostaria de acrescentar: saiba qual o seu público alvo, e se esforce para falar com ele.

4 – Ter algo para dizer é o que impulsiona a caneta

Machado de Assis foi categórico quando disse na abertura da Acadêmia Brasileira de Letras, que o autor deve saber o que quer falar. Uma história sem motivo, sem representar a realidade da sociedade ou do ser humano é o mesmo que gastar tempo com uma sopa de letrinhas.

5 – O tempo para um escritor é diferente

Mais uma vez temos o Stephen King quando ele diz: Se você não sabe dar andamento em uma história por mais de seis meses, as vezes o melhor é abandona-la e começar outra.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

Não se preocupe, as vezes não estamos preparados para uma história, as vezes a história que não é a melhor para contarmos, e por ai vai. A verdade que o fazer literatura não é uma tarefa de curto prazo, as vezes pode se levar poucos meses para se concluir uma história, as vezes são anos e por ai vai. O importante é você não se apressar e seguir o seu tempo, que é um tempo diferente de todos os outros escritores.

Até a próxima semana.

Paulo Souza

BDF na Rede

         

Sobre o Colunista

Paulo Souza, 28 anos, produtor cultural, editor e escritor. Possui publicado o livro ‘Ponto para ler contos’ (Kindle, 2016) e participou da ‘Antologia Sombria’ (Empíreo, 2017) e vários contos disponíveis no blog Ponto Para Ler. É criador e editor chefe do Ponto Para Ler e seu respectivo canal no YouTube em parceria com a Animars Produções.
Nasceu e vive em Brasília, cidade que ama.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Dezembro, 2017

Filtrar eventos

Sem eventos

PUBLICIDADE
X

Send this to a friend