contos

Como escrever um conto?

Acredita-se que o hábito de contar histórias acompanha o homem desde que começou a se comunicar. Com o tempo, esta técnica foi incorporando recursos capazes de prender a atenção dos ouvintes, foi se aprimorando até chegar aos dias de hoje.

Conto é uma narrativa breve, escrita em prosa, que se caracteriza por ser menor que o romance, com as devidas implicações em sua estrutura: há poucos personagens, as análises são mais superficiais, e o clímax acontece no final.

O século XIX foi o mais fértil para produzir autores de contos. Destacam-se Edgar Allan Poe, Machado de Assis e Sherazade (a voz feminina que conta histórias nas mil e uma noites). Escritores amadores se valem das coletâneas e antologias para publicarem seus contos.

Modalidades de contos

  • de humor,
  • fantásticos,
  • de mistério e terror,
  • contos realistas,
  • psicológicos,
  • religiosos,
  • minimalistas.

Segundo Ricardo Piglia, um conto bem escrito deve contar duas histórias: uma em primeiro plano e outra que se constrói em segredo, que seria revelada somente no final, com o objetivo de surpreender o leitor.

Um conto nasce de uma ideia central que seja claramente definida. Anton Pavlovich Tchekhov desenvolveu uma história a partir do seguinte enredo: “Um homem, em Montecarlo, vai ao Cassino, ganha um milhão, volta para casa e se suicida”.

Estrutura

Os contos possuem uma estrutura muito simples: repare que os contos infantis começam com “Era uma vez”  e terminam com “E foram felizes para sempre”. Os estudiosos do tema são unânimes em afirmar que uma boa história deve ter um começo, um meio e um fim. Simples assim.

Introdução: Ocorre a apresentação do cenário, os personagens e fatos iniciais, para situar o leitor

Complicação: É a parte do enredo na qual se desenvolve o conflito, e devido ao tamanho reduzido, deve ser único.

Desfecho: Ao contrário do romance, é aqui que a história culmina, e o elemento surpresa é revelado, e o conflito, resolvido.

O conto é objetivo, geralmente narrado na 3ª pessoa (mas também pode ser na 1ª). Pelo seu tamanho reduzido, deve-se perseguir a concisão de forma que tudo nele tenha sentido, e seja relevante

Personagens

Aqui ocorre a definição dos personagens principais (Herói, vilão) e dos secundários (elenco de apoio).

Os perfis devem obedecer aos estereótipos conhecidos, porque não há tempo para caracterizações complexas de personagens

Elementos

ironia, humor, graça e ser verossímil

Simbologia

Cinderela é um dos mais conhecidos e antigos contos de fadas do mundo. Há cerca de 3.000 versões diferentes para esta estória. Em 1697, Charles Perraut publicou um livro chamado “Contos da Mamãe Ganso”, que incluía a história da Gata Borralheira, como era conhecida no início. Na história contada por ele, o sapato de cristal continha sangue dos dedos decepados das irmãs malvadas, condenadas a dançarem até a morte, usando botas de ferro incandescentes em brasa. (Método de tortura popular na idade média). Walt Disney teve seu primeiro contato com a história de Cinderela em 1922, mas só conseguiu iniciar o filme em 1948, com baixo orçamento.

Conta a trajetória de um comerciante que, ao ficar viúvo, casou-se de novo para criar sua filha em um ambiente familiar. Quando o comerciante morreu, a madrasta e as filhas dela passaram a maltratar Cinderela, além de obrigá-la a realizar todo serviço da casa.

E porque ela se manteve ali?  Pelo que consta em inúmeras versões da fábula, todos na cidade gostavam dela. Teoricamente ela não precisava ficar ali chorando enquanto era maltratada

Há estudos que apontam para uma submissão feminina, domesticada, cuja situação só se resolve com a ajuda do príncipe. De uma maneira subliminar, o enredo comunica que a submissão foi necessária para a solução do problema.

Em paralelo, só alcançou a felicidade plena quando se tornou princesa, conduzida a uma existência superior.

Uma narrativa bem estruturada deve responder as seguintes perguntas: (Lembrando que os elementos são opcionais)

A estória se desenvolve sobre o que?

Quem são os personagens?

Como o enredo se desenvolve?

Onde ocorre a trama? (Cenário)

Quando acontece? (Temporalidade)

O conto, como todo texto literário, deve criar uma identidade com o leitor, seja um uma situação vivida ou um desejo que ele tenha. Assim é possível capturar a atenção do leitor, permitindo que ele tenha uma visão do todo.

Segundo Anton Tcheckov, é preferível não dizer o suficiente do que dizer demais

“Se no conto o autor vence o leitor por nocaute, enquanto no romance, vence por pontos; no microconto, o nocaute acontece logo no primeiro assalto! Para tanto, o autor deve ser tão fulminante com as palavras, quanto Mike Tyson era com as luvas em seus áureos tempos”. Alex Gennari

Roteiro

  1. Acepção da ideia central. O que acontece no conto, qual é o enredo principal?
  2. Definição dos personagens, com caráter e perfil psicológico. (O herói, o vilão, os personagens de apoio)
  3. Criação dos temperos (fatos relevantes, marcantes)
  4. Estruturação do conflito (obstáculos, ação dos vilões)
  5. Ambiente (palácio, floresta, cidade do interior, metrópole)

O primeiro passo do escritor é se tornar um bom leitor. Sartre afirmava que o ato de escrever implica em leitura. Como leitor, você aprimora e enriquece seu vocabulário, se inspira… mas principalmente, aprende a se colocar do outro lado, quando estiver escrevendo.

Adicionar Comentário

Clique aqui para adicionar um comentário

  • PUBLICIDADE

BDF na Rede

         

  • PUBLICIDADE

Agenda Cultural

Julho, 2017

Filtrar eventos

25jul19:00- 22:00Pinella JazzBeJazz

25jul20:00- 23:59Terça do riso soltoShow de Humor

26jul19:00- 22:00Pinella MusicalMirian Marques

27jul19:00- 22:00Pinella Discotecária (vinil)O Discotecário

28jul19:00- 23:00Pinella BaratotalDJ Barata

29jul19:00- 23:00Pinella DanceDJ Manollo

  • PUBLICIDADE
X

Send this to a friend